Régis condena governistas por aumentos no Detran

Líder da minoria na Assembleia Legislativa, o deputado Sandro Régis (DEM), diz que "o governo quer colocar no colo da oposição" o aumento das taxas de Detran e argumenta, contudo, que o reajuste "é de exclusiva responsabilidade do Executivo e de sua bancada aliada" na Casa; ele lembra que os opostiores votaram contra o Projeto de Lei nº 21010, de autoria do Executivo, que reajusta o ICMS incidente sobre a gasolina e as as taxas do Detran; "Não venha agora o governo querer imputar esse ônus à bancada de oposição"

Líder da minoria na Assembleia Legislativa, o deputado Sandro Régis (DEM), diz que "o governo quer colocar no colo da oposição" o aumento das taxas de Detran e argumenta, contudo, que o reajuste "é de exclusiva responsabilidade do Executivo e de sua bancada aliada" na Casa; ele lembra que os opostiores votaram contra o Projeto de Lei nº 21010, de autoria do Executivo, que reajusta o ICMS incidente sobre a gasolina e as as taxas do Detran; "Não venha agora o governo querer imputar esse ônus à bancada de oposição"
Líder da minoria na Assembleia Legislativa, o deputado Sandro Régis (DEM), diz que "o governo quer colocar no colo da oposição" o aumento das taxas de Detran e argumenta, contudo, que o reajuste "é de exclusiva responsabilidade do Executivo e de sua bancada aliada" na Casa; ele lembra que os opostiores votaram contra o Projeto de Lei nº 21010, de autoria do Executivo, que reajusta o ICMS incidente sobre a gasolina e as as taxas do Detran; "Não venha agora o governo querer imputar esse ônus à bancada de oposição" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O líder da minoria na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Sandro Régis (DEM), disse no plenário da Casa ontem (24) que "o governo quer colocar no colo da oposição" o aumento das taxas de Detran. O democrata argumenta que o reajuste "é de exclusiva responsabilidade do Executivo e de sua bancada aliada" no parlamento.

Régis lembrou que a bancada de oposição votou contra o Projeto de Lei nº 21010, de autoria do Executivo, que reajusta o ICMS incidente sobre a gasolina e as as taxas do Detran, mas que acabou sendo aprovado pela maioria dos parlamentares governistas e sancionado pelo então governador Jaques Wagner, em 22 de dezembro do ano passado.

"Não venha agora o governo querer imputar esse ônus à bancada de oposição", disse o líder da minoria, se referindo às declarações do diretor geral do órgão, Maurício Trindade, responsabilizando o Legislativo pelo aumenta das taxas.

"São taxas abusivas de até 140% que oneram o já combalido bolso dos trabalhadores baianos. Não concordamos, votamos contra e por isso estamos confortáveis para o debate. Quem tem que se explicar e justificar os aumentos é o governo e seus deputados aliados", bradou Régis.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247