Rejeitado pelo PMDB, Imbassahy quer voltar para o DEM

Rejeitado pelo PMDB, o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, negocia sua volta para o DEM, seu partido original; de acordo com o ex-prefeito de Salvador, ele não teve o nome bem recebido pelo PMDB para uma possível chapa majoritária; Imbassahy achou que sua proximidade com Michel Temer carimbaria seu passaporte para o PMDB, mas faltou combinar com os baianos; cotado para uma vaga no Senado, o deputado Lúcio Vieira Lima não faz cerimônia para o tucano: "Será muito bem-vindo no PMDB, mas como militante, não como candidato a vaga majoritária pelo partido. O partido tem nomes que estão na frente da fila", diz Lúcio

Rejeitado pelo PMDB, o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, negocia sua volta para o DEM, seu partido original; de acordo com o ex-prefeito de Salvador, ele não teve o nome bem recebido pelo PMDB para uma possível chapa majoritária; Imbassahy achou que sua proximidade com Michel Temer carimbaria seu passaporte para o PMDB, mas faltou combinar com os baianos; cotado para uma vaga no Senado, o deputado Lúcio Vieira Lima não faz cerimônia para o tucano: "Será muito bem-vindo no PMDB, mas como militante, não como candidato a vaga majoritária pelo partido. O partido tem nomes que estão na frente da fila", diz Lúcio
Rejeitado pelo PMDB, o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, negocia sua volta para o DEM, seu partido original; de acordo com o ex-prefeito de Salvador, ele não teve o nome bem recebido pelo PMDB para uma possível chapa majoritária; Imbassahy achou que sua proximidade com Michel Temer carimbaria seu passaporte para o PMDB, mas faltou combinar com os baianos; cotado para uma vaga no Senado, o deputado Lúcio Vieira Lima não faz cerimônia para o tucano: "Será muito bem-vindo no PMDB, mas como militante, não como candidato a vaga majoritária pelo partido. O partido tem nomes que estão na frente da fila", diz Lúcio (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Rejeitado pelo PMDB, o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, negocia sua volta para o Democratas (DEM), seu partido original (antigo PFL), do tempo do ex-governador e ex-senador Antônio Carlos Magalhães.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, o ex-prefeito de Salvador não teve o nome bem recebido pelo PMDB em uma possível chapa majoritária. Deputado federal licenciado, Imbassahy achou que sua proximidade com Michel Temer carimbaria seu passaporte para o PMDB. Mas faltou combinar com os baianos.

Cotado para uma vaga no Senado, o deputado Lúcio Vieira Lima não fez cerimônia quando o tucano tentou entrar no PMDB. "Será muito bem-vindo no PMDB, mas como militante, não como candidato a vaga majoritária pelo partido. O partido tem nomes que estão na frente da fila", diz Lúcio.

A janela para políticos mudarem de partido livremente, sem risco de perda do mandato parlamentar, está prevista para março e abril. Porém, a bancada do PSDB acredita que Imbassahy deve se desfiliar ainda antes.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247