Relação de Dilma com a base "nunca foi tão ruim"

O deputado federal e presidente do PSD em Pernambuco, André de Paula, afirmou que a relação entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e a base aliada do governo está pior do que durante todo o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pior até do que durante o período do escândalo do Mensalão; para o parlamentar, existe uma possibilidade real de o PMDB afrontar a presidente Dilma “de forma escancarada”; em contrapartida, a candidatura presidencial do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é vista com simpatia pelo deputado, cujo partido deve firmar apoio com Campos até a próxima segunda-feira (14)

O deputado federal e presidente do PSD em Pernambuco, André de Paula, afirmou que a relação entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e a base aliada do governo está pior do que durante todo o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pior até do que durante o período do escândalo do Mensalão; para o parlamentar, existe uma possibilidade real de o PMDB afrontar a presidente Dilma “de forma escancarada”; em contrapartida, a candidatura presidencial do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é vista com simpatia pelo deputado, cujo partido deve firmar apoio com Campos até a próxima segunda-feira (14)
O deputado federal e presidente do PSD em Pernambuco, André de Paula, afirmou que a relação entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e a base aliada do governo está pior do que durante todo o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pior até do que durante o período do escândalo do Mensalão; para o parlamentar, existe uma possibilidade real de o PMDB afrontar a presidente Dilma “de forma escancarada”; em contrapartida, a candidatura presidencial do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é vista com simpatia pelo deputado, cujo partido deve firmar apoio com Campos até a próxima segunda-feira (14) (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O deputado federal e presidente do PSD em Pernambuco, André de Paula, afirmou que a relação entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e a base aliada do governo está pior do que durante todo o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pior até do que durante o período do escândalo do Mensalão. Para o parlamentar, existe uma possibilidade real de o PMDB afrontar a presidente Dilma “de forma escancarada”. Em contrapartida, a candidatura presidencial do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), é vista com simpatia pelo deputado, cujo partido deve firmar apoio com Campos até a próxima segunda-feira (14).

“Eu nunca vi uma relação tão ruim, mesmo no momento do mensalão, com toda aquela crise que envolveu diretamente o presidente Lula, onde cogitou-se até um impeachment. Nem mesmo naquele momento eu vi uma relação tão ruim, tão difícil, tão azeda quanto a que eu presencio hoje entre a base da presidente Dilma e a presidente”, afirmou o parlamentar, nesta sexta-feira, para a Rádio Folha. Para André de Paula, nem a entrada de Ricardo Berzoini no lugar de Ideli Salvatti, no Ministério de Relações Institucionais, deve melhorar a relação com a base aliada.

Já a candidatura de Campos, entretanto, foi elogiada pelo parlamentar. “As pesquisas mostram que 70% dos brasileiros querem essa mudança. E Eduardo [Campos] está certo quando diz que a população não identificou ainda quem será o instrumento dessa mudança. Durante a campanha, entretanto, isso vai ficar claro”, declarou de Paula, ressaltando que a ex-ministra Marina Silva (PSB-AC) também ajuda na movimentação.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247