Relator da Previdência é um dos alvos da PGR

Deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator do projeto de reforma da Previdência na Câmara, foi citado pelos delatores da Odebrecht Claudio Mello Filho e José de Carvalho Filho como tendo recebido irregularmente R$ 200 mil para a sua campanha eleitoral em 2010; ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin atendeu pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinou a abertura de inquérito contra Maia para apurar as denúncias feitas pelos delatores da empreiteira

Arthur Maia
Arthur Maia (Foto: Paulo Emílio)

Bahia 247 - O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator do projeto de reforma da Previdência na Câmara, foi citado pelos delatores da Odebrecht Claudio Mello Filho e José de Carvalho Filho como sendo beneficiário de ter recebido R$ 200 mil para a sua campanha eleitoral em 2010.

Segundo os delatores, "Tuca", era como o parlamentar era mencionado nas planilhas do departamento de operações estruturadas da empresa, apontado pelas investigações como o departamento responsável pelo pagamento de propinas e repasses indevidos a políticos e agentes públicos.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou a abertura de inquérito contra Maia para apurar as denúncias feitas pelos delatores da empreiteira.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247