Renan diz que pedirá ajuda ao governo federal contra explosões de bancos

O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que pretende pedir ajuda ao governo federal para tentar conter as recorrentes explosões em agências bancárias no interior de Alagoas; em coletiva de imprensa, Renan disse que todos os governadores do Nordeste estão envolvidos na pauta; "Estamos tomando medidas coletivas e vamos cobrar a criação de mecanismos capazes de melhorar a fiscalização da venda de dinamite. Não se rouba banco com maçarico, com bombinha de São João. A explosão é feita com dinamite, que tem a venda controlada pelo Exército", analisou

O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que pretende pedir ajuda ao governo federal para tentar conter as recorrentes explosões em agências bancárias no interior de Alagoas; em coletiva de imprensa, Renan disse que todos os governadores do Nordeste estão envolvidos na pauta; "Estamos tomando medidas coletivas e vamos cobrar a criação de mecanismos capazes de melhorar a fiscalização da venda de dinamite. Não se rouba banco com maçarico, com bombinha de São João. A explosão é feita com dinamite, que tem a venda controlada pelo Exército", analisou
O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que pretende pedir ajuda ao governo federal para tentar conter as recorrentes explosões em agências bancárias no interior de Alagoas; em coletiva de imprensa, Renan disse que todos os governadores do Nordeste estão envolvidos na pauta; "Estamos tomando medidas coletivas e vamos cobrar a criação de mecanismos capazes de melhorar a fiscalização da venda de dinamite. Não se rouba banco com maçarico, com bombinha de São João. A explosão é feita com dinamite, que tem a venda controlada pelo Exército", analisou (Foto: Leonardo Lucena)

Larissa Bastos, GazetaWeb.com - O governador Renan Filho (PMDB) afirmou, nesta terça-feira (5), que pretende pedir ajuda ao governo federal para tentar conter as recorrentes explosões em agências bancárias no interior de Alagoas - a última delas aconteceu na madrugada de hoje, em Água Branca, Sertão do estado. Segundo ele, é preciso mais empenho no combate à comercialização de dinamites.

Durante solenidade em que apresentou à imprensa dados do orçamento, Renan disse, ainda, que todos os governadores do Nordeste estão envolvidos na pauta. "Estamos tomando medidas coletivas e vamos cobrar a criação de mecanismos capazes de melhorar a fiscalização da venda de dinamite. Não se rouba banco com maçarico, com bombinha de São João. A explosão é feita com dinamite, que tem a venda controlada pelo Exército", analisou.

O chefe do Executivo destacou também que o problema vem acontecendo em diversos estados da região, já tendo sido alvo de debate, inclusive, no último encontro de governadores do Nordeste, em Maceió. "Não é admissível um cidadão comprar dinamite no Sul e vir explodir banco no interior do Nordeste", emendou. 

Para Renan Filho, a ação das polícias não é o bastante. "Nessa seara, o Estado não tem como atuar sozinho. Podemos até perseguir as quadrilhas, mas elas explodem um caixa eletrônico em um dia, enquanto no outro, um banco no Alto Sertão, onde o Estado tem menos condições de trabalhar diariamente. Portanto, a forma mais eficaz de impedir o roubo a banco é combater a venda de dinamite", ressaltou, acrescentando que o tema já foi tratado em reunião com a presidente Dilma Rousseff.

Agora, os governadores querem um encontro com o novo ministro da Justiça, Alexandre Moraes, o que deverá acontecer antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Na oportunidade, os gestores também deverão fazer outras reivindicações, a exemplo da situação de unidades prisionais e da transferência de equipes da Força Nacional para o Rio, em virtude das Olimpíadas.

Ossada

Ainda durante o lançamento do novo Portal da Transparência, nesta segunda-feira, o governador de Alagoas também destacou não ter conhecimento das ossadas encontradas em prédio desativado do Instituto Médico Legal (IML). A denúncia foi feita pelo jornal Folha de São Paulo e mostra que parte dos restos humanos ainda está com etiqueta do Núcleo de Estatísticas e Análise Criminal (Neac) da SSP.

O local onde as ossadas foram encontradas está desativado há cerca de três anos, quando o órgão mudou-se para uma sede provisória, devido à falta de estrutura - o espaço era utilizado para a análise de corpos em estado avançado de decomposição. 

"Não sabia e vou me informar. Alagoas tem 200 anos e nunca teve um IML. Outros governos tiveram muitas oportunidades, com recursos emprestados. Porém, agora, estamos construindo um novo IML, com recursos próprios. Precisamos de investimentos para não acharmos ossada em lugar algum, muito menos no IML", pontuou. 

Segundo ele, o novo prédio, que fica no bairro Tabuleiro do Martins, em Maceió, deve ser entregue apenas no ano que vem, devido a problemas como defeito no sistema de ar-condicionado, além do fato de outros serviços, alheios ao projeto original, terem surgido ao longo da execução da obra.

Portal da Transparência

Renan Filho lançou, nesta terça-feira, no Museu Palácio Floriano Peixoto, o novo Portal da Transparência de Alagoas. O site foi reformulado e passou a contar com mais recursos, possibilitando, segundo o governador, que qualquer informação seja encontrada com "no máximo três cliques". 

Ele citou uma avaliação do Ministério Público Federal em relação à transparência, na qual Alagoas passou do 15º para o 2º lugar. "Alagoas saiu de uma nota de 6.3 para uma nota de 9.8, o que significa que foi feito um esforço muito grande. É importante que não seja efêmero, para que, a cada dia, sejamos conhecidos como um Estado transparente para o cidadão".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247