Renan diz que punir deputado que votou contra Temer é antidemocrático

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) faz uma crítica à direção de seu partido; "Suspender deputado porque não colocou o presidente da República acima da Constituição é antidemocrático", afirmou, em referência aos parlamentares que votaram pelo prosseguimento da denúncia contra Michel Temer; assista

renan
renan (Foto: Gisele Federicce)

Alagoas 247 - O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) divulgou nesta sexta-feira 11 nas redes sociais um vídeo em que faz uma crítica à direção de seu partido por punir deputados que votaram a favor da admissibilidade da denúncia da Procuradoria-Geral da República por corrupção contra Michel Temer.

"Suspender deputado porque não colocou o presidente da República acima da Constituição é antidemocrático", afirmou Renan.

"Ninguém está imune a investigação, seja procurador-geral da República, presidente da República ou senador. E quem abusar, tem de ser penalizado pelo que fez, na forma da lei", completou.

Ele também criticou o fundo bilionário eleitoral que será votado pela Câmara na proposta de reforma política (assista acima).

Nesta quinta-feira 10, o presidente da legenda, senador Romero Jucá (PMDB-RR), enviou um ofício ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, comunicando o alijamento de seis parlamentares da "atividade partidária em todos os níveis, e também de eventuais funções de direção, por 60 dias".

A medida atinge Veneziano Vital do Rego (PB), Celso Pansera (RJ), Laura Carneiro (RJ), Sérgio Zveiter (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE) e Vitor Valim (CE). Todos votaram contra o arquivamento da denúncia por corrupção contra Temer.

Nesta sexta, Sergio Zveiter (RJ), que foi relator da denúncia na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, num parecer que pediu a continuidade do processo pelo Supremo, pediu desfiliação do partido, alegando estar sofrendo represália.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247