Requião reapresenta reformas de Jango

“Por unanimidade, o Congresso restituiu simbolicamente o mandato do presidente Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964. Agora, queremos dar substância às homenagens, reapresentando no Senado as propostas que levaram as sua deposição”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR); trata-se de propostas de reforma agrária e de definição do conceito de empresa brasileira de capital nacional, encaminhando ambas sob forma de projeto de lei

“Por unanimidade, o Congresso restituiu simbolicamente o mandato do presidente Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964. Agora, queremos dar substância às homenagens, reapresentando no Senado as propostas que levaram as sua deposição”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR); trata-se de propostas de reforma agrária e de definição do conceito de empresa brasileira de capital nacional, encaminhando ambas sob forma de projeto de lei
“Por unanimidade, o Congresso restituiu simbolicamente o mandato do presidente Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964. Agora, queremos dar substância às homenagens, reapresentando no Senado as propostas que levaram as sua deposição”, disse o senador Roberto Requião (PMDB-PR); trata-se de propostas de reforma agrária e de definição do conceito de empresa brasileira de capital nacional, encaminhando ambas sob forma de projeto de lei (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Roberto Requião reapresentou na sessão plenário do Senado, nesta quinta-feira (13), duas das Reformas de Base propostas pelo presidente há 50 anos, no Comício da Central do Brasil, no Rio de Janeiro. “Por unanimidade, o Congresso restituiu simbolicamente o mandato do presidente Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964. Agora, queremos dar substância às homenagens, reapresentando no Senado as propostas que levaram as sua deposição”, disse o senador.

Com o apoio dos senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Cristovam Buarque (PDT-DF), Requião recuperou as propostas de reforma agrária e de definição do conceito de empresa brasileira de capital nacional, encaminhando ambas sob forma de projeto de lei, para apreciação dos senadores.

Requião demonstrou que as duas reformas propostas há meio século continuam de extrema atualidade, já que a reforma agrária nunca foi feita no país e a definição de empresa nacional sofreu modificações anti-nacionais, que favorecem grandemente as empresas estrangeiras, no governo FHC.

O senador afirmou que foi a “coragem nacionalista” de Goulart que levou as forças conservadoras, aliadas ao capital multinacional e à grande mídia, a derrubá-lo. “Segundo pesquisas do IBOPE À época do golpe, 85 por cento dos brasileiros queriam a permanência de Jango no poder; apenas 15 por cento apoiavam golpe”, lembrou Requião.

A seguir, discurso do senador Roberto Requião, com aparte do senador Pedro Simon e textos dosa dois projetos de leis que revivem as reformas de base apresentados pelos três senadores (informações do site Roberto Requião).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email