Rodoviários decidem manter greve no Recife

Os motoristas, cobradores e fiscais de ônibus da Região Metropolitana do Recife decidiram, em assembleia realizada no final da tarde desta quarta-feira (3), que irão permanecer em greve por tempo indeterminado; a manutenção da paralisação vai de encontro a uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6) que julgou a paralisação ilegal e determinava a volta imediata ao trabalho; o sistema de ônibus da RMR transporta diariamente cerca de 2 milhões de passageiros

Rodoviários decidem manter greve no Recife
Rodoviários decidem manter greve no Recife

PE247 – Os motoristas, cobradores e fiscais de ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR) decidiram, em assembleia realizada no final da tarde desta quarta-feira (3), que irão permanecer em greve por tempo indeterminado. A manutenção da paralisação vai de encontro a uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT6) que julgou a paralisação ilegal e determinava a volta imediata ao trabalho. Após ter conhecimento da decisão da classe trabalhadora, o Governo do Estado, por meio de nota emitida pela Secretaria de Articulação Social e Regional, “apela aos líderes sindicais para que respeitem a decisão da Justiça e normalizem o funcionamento do transporte coletivo na região metropolitana do Recife, minimizando os prejuízos à economia e o sofrimento dos dois milhões de usuários do sistema”.

No entanto, os rodoviários estão dispostos a continuar em greve e não parecem dispostos a arrefecer a paralisação enquanto as suas reivindicações não forem atendidas. Nesta linha, eles já pediram apoio aos representantes do Movimento Passe Livre para protestarem junto aos rodoviários.

Por sua vez, o Governo do Estado afirma, no comunicado, que “se coloca à disposição do Poder Judiciário Federal para contribuir no que for necessário para a solução do conflito, a garantia da ordem pública e a preservação dos direitos da população”. 

A categoria reivindica aumento de 33% no salário, ticket alimentação de R$ 300 e não de R$ 160, estabilidade para todos os trabalhadores durante três meses depois da greve, que teve início na última segunda-feira (1), plano de saúde além de pedirem que não haja desconto salarial dos dias parados.

 O sistema de ônibus da RMR transporta diariamente cerca de 2 milhões de passageiros e emprega cerca de 22 mil profissionais.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247