Rodoviários fecham acordo com patrões e cancelam greve

Após assembleia na tarde desta segunda-feira, os rodoviários de Salvador decidiram aceitar as propostas dos patrões e cancelar a greve da categoria prevista para começar na madrugada desta terça; os trabalhadores aceitaram o reajuste de 5%, oferecido pelos patrões - antes do anúncio final, o reajuste proposto era de 4%; "A categoria aprovou a proposta de aumento de 5% no salário e 5% no ticket [alimentação]. O valor do plano de saúde foi congelado e conseguimos reduzir a contrapartida de R$ 30 para o titular", diz o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira

Após assembleia na tarde desta segunda-feira, os rodoviários de Salvador decidiram aceitar as propostas dos patrões e cancelar a greve da categoria prevista para começar na madrugada desta terça; os trabalhadores aceitaram o reajuste de 5%, oferecido pelos patrões - antes do anúncio final, o reajuste proposto era de 4%; "A categoria aprovou a proposta de aumento de 5% no salário e 5% no ticket [alimentação]. O valor do plano de saúde foi congelado e conseguimos reduzir a contrapartida de R$ 30 para o titular", diz o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira
Após assembleia na tarde desta segunda-feira, os rodoviários de Salvador decidiram aceitar as propostas dos patrões e cancelar a greve da categoria prevista para começar na madrugada desta terça; os trabalhadores aceitaram o reajuste de 5%, oferecido pelos patrões - antes do anúncio final, o reajuste proposto era de 4%; "A categoria aprovou a proposta de aumento de 5% no salário e 5% no ticket [alimentação]. O valor do plano de saúde foi congelado e conseguimos reduzir a contrapartida de R$ 30 para o titular", diz o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Após assembleia na tarde desta segunda-feira (22), os rodoviários de Salvador decidiram aceitar as propostas dos patrões e cancelar a greve da categoria prevista para começar na madrugada desta terça (23).

Os trabalhadores aceitaram o reajuste de 5%, oferecido pelos patrões - antes do anúncio final, o reajuste proposto era de 4%. A proposta havia sido colocada à mesa em reunião com os patrões pela Superintendência Regional do Trabalho e Ministério Público do Trabalho (MPT), que mediaram o acordo.

"A categoria aprovou a proposta de aumento de 5% no salário e 5% no ticket [alimentação]. O valor do plano de saúde foi congelado e conseguimos reduzir a contrapartida de R$ 30 para o titular. A proposta também foi para não descontar o dia 28 [de abril] da greve, além de manutenção dos postos de trabalho para os cobradores", disse o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira, em entrevista ao Correio 24 Horas.

A categoria estava em estado de greve há 11 dias.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247