Rogerio Correia questiona: a PF faz o jogo do PSDB?

Deputado Rogério Correia (PT-MG) criticou os mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT); segundo Correia, a invasão, "sem que nenhuma acusação forte contra o petista tenha sido feita, mostra que a Polícia Federal deve explicações aos brasileiros: afinal, transformou-se em suporte do PSDB?"

Deputado Rogério Correia (PT-MG) criticou os mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT); segundo Correia, a invasão, "sem que nenhuma acusação forte contra o petista tenha sido feita, mostra que a Polícia Federal deve explicações aos brasileiros: afinal, transformou-se em suporte do PSDB?"
Deputado Rogério Correia (PT-MG) criticou os mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT); segundo Correia, a invasão, "sem que nenhuma acusação forte contra o petista tenha sido feita, mostra que a Polícia Federal deve explicações aos brasileiros: afinal, transformou-se em suporte do PSDB?" (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) criticou os mandados de busca e apreensão na casa do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT), acusado de receber propina por intermédio de contratos firmados do governo estadual e o Consórcio Arena Fonte Nova para a construção do estádio da Copa do Mundo de 2014. 

"A invasão da casa do ex-governador Jaques Wagner, sem que nenhuma acusação forte contra o petista tenha sido feita, mostra que a Polícia Federal deve explicações aos brasileiros: afinal, transformou-se em suporte do PSDB? A mesma questão deve ser feita ao Ministério Público, sobretudo aos procuradores da Lava Jato", disse Correia em sua conta no Facebook.

N"a semana passada, graças à Justiça da Suíça, descobriu-se que o ex-tesoureiro de campanhas do PSDB, Paulo Preto, tem R$ 113 milhões em contas bancárias naquele pequeno país europeu. O que tem feito os procuradores, o Judiciário em geral e a Polícia Federal em particular? Nada!", afirmou.

O parlamentar acrescentou que "o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari, por outro lado está preso há um bom tempo pelo juiz Sergio Moro. Foi inocentado na única acusação que foi a julgamento em segunda instância até agora". "Para Moro, contudo, precisa continuar preso. Quanto aos operadores tucanos, o juiz de 1ª instância do Paraná nada faz. Não incomodou Andrea Neves. Não perturbou o primo de Aécio. Sequer chamou para um café no Fórum qualquer tesoureiro ligado ao PSDB".

"Hoje, com base em falatório de delatores, a PF invadiu a casa do petista Jaques Wagner, aquele mesmo que foi eleito duas vezes seguidas na Bahia, sempre no primeiro turno, e ajudou a eleger o atual governador, também em apenas um turno. Seu sucesso na Bahia o credenciou a ser um possível candidato a vice-presidente numa chapa encabeçada por Lula", complementou Correia.

De acordo com o petista, "esse é o ponto-chave: basta que algum nome petista surja no noticiário como postulante a algum cargo importante e a PF sai da toca, com a ajuda de procuradores partidarizados". "Cabe lembrar que Jaques Wagner acabou de ser inocentado no mesmo caso da Arena Fonte Nova, num processo que tramitava no TRE, por absoluta falta de provas, uma vez que todo o processo foi fundamentado no depoimento de um delator que é co-réu na ação", continuou.

"Sabe-se que o PT nunca se opôs a investigações -- pelo contrário, como demonstram a autonomia e força dadas à PF e ao Ministério Público nos governos Lula e Dilma (algo reconhecido até pelos adversários do partido, frise-se). Mas chega de ilusões: como se diz por aí, já está até 'pegando mal' tamanha seletividade. A PF faz o jogo do PSDB?", questionou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247