“Romário não pode fazer queixas do PSB"

A afirmação do líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg, é o troco quanto às críticas feitas pelo ex-jogador e deputado federal Romário, que deixou a legenda socialista alegando que não “tinha diálogo com o presidente nacional" da legenda (Eduardo Campos, governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência em 2014)”; Rollemberg ressaltou que Campos tem um perfil afeito ao diálogo e que "quem tem assuntos relevantes para tratar com o Eduardo consegue falar com ele”

A afirmação do líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg, é o troco quanto às críticas feitas pelo ex-jogador e deputado federal Romário, que deixou a legenda socialista alegando que não “tinha diálogo com o presidente nacional" da legenda (Eduardo Campos, governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência em 2014)”; Rollemberg ressaltou que Campos tem um perfil afeito ao diálogo e que "quem tem assuntos relevantes para tratar com o Eduardo consegue falar com ele”
A afirmação do líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg, é o troco quanto às críticas feitas pelo ex-jogador e deputado federal Romário, que deixou a legenda socialista alegando que não “tinha diálogo com o presidente nacional" da legenda (Eduardo Campos, governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência em 2014)”; Rollemberg ressaltou que Campos tem um perfil afeito ao diálogo e que "quem tem assuntos relevantes para tratar com o Eduardo consegue falar com ele” (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Emílio_PE247-  “Romário não pode fazer queixas do PSB. Ele foi bem tratado como poucos pelo partido”. A afirmação do líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg, é o troco quanto às críticas feitas pelo ex-jogador e deputado federal Romário, que deixou a legenda socialista alegando que não “tinha diálogo com o presidente nacional (Eduardo Campos, governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência em 2014)”.

Segundo o ex-craque, Campos não teria sequer atendido a um telefonema seu durante um ano e meio. Além disso, Romário afirmou que o PSB não quis discutir a possibilidade dele vir a ser o candidato do partido para disputar a Prefeitura do Rio de Janeiro. “Não houve até hoje uma resposta”, disse.

Rollemberg rebateu afirmando que “Eduardo possui um perfil agregador, afeito ao diálogo. Todo mundo sabe disto. Todo mundo que conheço e que tem assuntos relevantes para tratar com o Eduardo consegue falar com ele”, afirmou o senador. “Isso parece mágoa. Todo mundo que deixa um partido age assim. Mas Romário não pode fazer queixas do PSB. Ele sempre foi muito bem tratado dentro do partido, como poucos dentro do PSB. O Romário sempre teve o apoio do partido na Câmara, assumiu a Comissão de Turismo no ambiente de vésperas da Copa, entre outros pontos. Ele não pode se queixar”, ressaltou.

Apesar de anunciar a sua saída do PSB, Romário ainda não definiu em qual legenda deverá ingressar. Diante disso, Rollemberg limitou-se a desejar sorte ao deputado em sua trajetória política. “Ele está buscando o caminho dele. É natural. Desejo que ele tenha sucesso nesta empreitada”, finalizou.  

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email