Rossetto: Presidente biônico não será aceito

Ex-ministro dos governos Lula e Dilma defendeu a realização de eleições diretas, defendidas também por 92% da população; "Um presidente biônico eleito de forma indireta pelo Congresso não será aceito. Ele representa a continuidade da agenda do golpe, das reformas rejeitadas por mais de 90% da sociedade brasileira", disse Miguel Rossetto

Brasília - O Conselho Curador do FGTS realiza reunião sob o comando do ministro do Trabalho e Previdência Social (MTPS), Miguel Rossetto. Na pauta, o voto do Ministério das Cidades que propõe a suplementação do orçamento operacional para 2016
Brasília - O Conselho Curador do FGTS realiza reunião sob o comando do ministro do Trabalho e Previdência Social (MTPS), Miguel Rossetto. Na pauta, o voto do Ministério das Cidades que propõe a suplementação do orçamento operacional para 2016 (Foto: Gisele Federicce)

Rio Grande do Sul 247 - O ex-ministro dos governos Lula e Dilma Miguel Rossetto defendeu nesta sexta-feira 19 a realização de eleições diretas para a escolha do substituto de Michel Temer, cuja permanência na presidência ficou insustentável após a delação bombástica do empresário Joesley Batista, da JBS.

"Um presidente biônico eleito de forma indireta pelo Congresso não será aceito. Ele representa a continuidade da agenda do golpe, das reformas rejeitadas por mais de 90% da sociedade brasileira", disse Rossetto.

Para Rossetto, "só haverá estabilidade pela democracia por meio de eleições diretas com o povo brasileiro escolhendo um novo presidente e uma nova agenda para o país". "Para isso, é urgente que o Congresso vote a emenda que autoriza a antecipação das eleições", defende.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247