Rui: ‘Dá para levar a sério um impeachment conduzido por Cunha?’

O governador Rui Costa contestou nesta segunda-feira as condições éticas e morais do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para conduzir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff; "Dá pra levar a sério um impeachment conduzido pelo presidente da Câmara? É nítido o cunho partidário"; Rui também estranha o fato de não acelerar as investigações e uma possível punição contra o peemedebista; "Há comprovação de contas dele no exterior com dinheiro ilegal. Por que ninguém tocou nele? Será que existe algum acordo nos bastidores?"

O governador Rui Costa contestou nesta segunda-feira as condições éticas e morais do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para conduzir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff; "Dá pra levar a sério um impeachment conduzido pelo presidente da Câmara? É nítido o cunho partidário"; Rui também estranha o fato de não acelerar as investigações e uma possível punição contra o peemedebista; "Há comprovação de contas dele no exterior com dinheiro ilegal. Por que ninguém tocou nele? Será que existe algum acordo nos bastidores?"
O governador Rui Costa contestou nesta segunda-feira as condições éticas e morais do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para conduzir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff; "Dá pra levar a sério um impeachment conduzido pelo presidente da Câmara? É nítido o cunho partidário"; Rui também estranha o fato de não acelerar as investigações e uma possível punição contra o peemedebista; "Há comprovação de contas dele no exterior com dinheiro ilegal. Por que ninguém tocou nele? Será que existe algum acordo nos bastidores?" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O governador da Bahia, Rui Costa, contestou nesta segunda-feira (21) as condições éticas e morais do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para conduzir o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. 

"Dá pra levar a sério um impeachment conduzido pelo presidente da Câmara? É nítido o cunho partidário". 

Rui também estranha o fato de não acelerar as investigações e uma possível punição contra o peemedebista.

"Há comprovação de contas dele no exterior com dinheiro ilegal. Por que ninguém tocou nele? Será que existe algum acordo nos bastidores?", questionou o governador em entrevista à rádio Metrópole nesta segunda-feira (21).

"O objetivo central não é combater a corrupção, é derrubar o governo. Contra Dilma não há nada, contra o presidente da Câmara, há tudo. Isso não me parece sério, só muita raiva e muito ódio justifica isso. Quem errou tem que ser punido, mas não podemos atropelar as coisas".

O chefe do Executivo baiano falou ainda sobre a "visível partidarização dos juízes no Brasil", e a formação de "milicias". "É assim que se formam os grupos de extermínio. Os juízes rasgam a constituição nesse país", diz Rui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247