Rui estuda passe livre na rede municipal

O prefeito Rui palmeira (PSDB) avalia a implantação do Passe Livre para os alunos do ensino médio fundamental de Maceió; ficariam de fora, por segurança, crianças menores

O prefeito Rui palmeira (PSDB) avalia a implantação do Passe Livre para os alunos do ensino médio fundamental de Maceió; ficariam de fora, por segurança, crianças menores
O prefeito Rui palmeira (PSDB) avalia a implantação do Passe Livre para os alunos do ensino médio fundamental de Maceió; ficariam de fora, por segurança, crianças menores (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), afirmou, nesta quarta-feira (4), que o município vai estudar a implantação de um projeto de Passe Livre semelhante ao aprovado nessa terça-feira (3) pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE). Segundo ele, o benefício seria estendido aos alunos do ensino fundamental, deixando de fora as crianças menores, por questões de segurança. 

“A prefeitura vai estudar a implantação de um projeto do tipo também. Temos o ensino fundamental, mas para as crianças menores não há condições de fazer, até por questões de segurança. O estado fez e mostrou que há condições”, destacou o prefeito. 

Sobre as mudanças nas linhas de ônibus urbanas por conta da implantação do passe livre para estudantes da rede estadual de ensino, Rui Palmeira afirmou ainda não saber se elas serão necessárias. "Só a partir da implantação do projeto é que vamos ter conhecimento da real demanda. Muitos desses estudantes já usam as linhas normais, mas a SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito) e a Transpal estarão atentas à questão. Para o aumento de linhas, certamente precisaremos de uma licitação", pontuou. 

De acordo com a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), o projeto tem 90 dias para ser implantado após a sanção. A Secretaria de Estado da Educação (SEE) já está preparando uma nota explicando como o passe livre vai funcionar. 

Greve dos servidores 

Durante vistoria a uma obra de drenagem no Jacintinho na manhã desta quarta-feira, o prefeito Rui Palmeira também falou sobre a greve dos servidores municipais, destacando que, por conta da crise financeira, o município não tem condições de conceder o aumento salarial reivindicado pelas categorias.

"Temos conversado de maneira permanente com os servidores. Mesmo com os momentos difíceis, concedemos aumento no 1° e no 2° anos de governo e não atrasamos um dia de pagamento, o que mostra nosso respeito para com eles. Não temos condições de dar aumento agora e não vou conceder para depois ficar quatro, cinco meses sem pagar. Também não vamos dar aumento e deixar de recolher a previdência, como era feito antigamente", disse.

Segundo Rui Palmeira, a folha de pagamento atual do município é de R$ 70 milhões, valor que pesaria bastante no orçamento municipal. “Esse foi o valor arrecadado com o IPTU do ano passado todo”, conta. O prefeito disse ainda, nesta quarta-feira, que o governo federal tem atrasado os repasses, como os royalties e o dinheiro da saúde, o que complica ainda mais a situação financeira do município. 

De acordo com Rui, a prefeitura pagou R$ 900 mil no mês passado para as empresas que estão trabalhando na reforma dos postos, porque o governo federal não repassou as verbas. Diante disso, ressalta o prefeito, fica impossível dar 14% de aumento. "Temos procurado agir com responsabilidade e prefiro que os servidores achem ruim agora, me vaiem, do que não ter como pagar a folha daqui a alguns meses", falou.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247