Sabesp demite 300 e deve enfrentar greve

Plano de cortes deve chegar a 600 demissões – ou 10% da folha de pagamento; segundo os sindicalistas, 300 dispensas já foram homologadas, o que representa 70% na área operacional da empresa; no ano passado, a companhia deixou de arrecadar R$ 226 milhões com o programa de bônus lançado para diminuir o consumo no estado

Plano de cortes deve chegar a 600 demissões – ou 10% da folha de pagamento; segundo os sindicalistas, 300 dispensas já foram homologadas, o que representa 70% na área operacional da empresa; no ano passado, a companhia deixou de arrecadar R$ 226 milhões com o programa de bônus lançado para diminuir o consumo no estado
Plano de cortes deve chegar a 600 demissões – ou 10% da folha de pagamento; segundo os sindicalistas, 300 dispensas já foram homologadas, o que representa 70% na área operacional da empresa; no ano passado, a companhia deixou de arrecadar R$ 226 milhões com o programa de bônus lançado para diminuir o consumo no estado (Foto: Roberta Namour)

247 – Diante da maior crise hídrica de sua história, a Sabesp iniciou um plano de cortes que deve chegar a 600 demissões – ou 10% da folha de pagamento. Segundo os sindicalistas, 300 dispensas já foram homologadas, o que representa 70% na área operacional da empresa. Os funcionários ameaçam entrar em greve.

“As demissões são claramente uma política de economia da empresa que vai precarizar o atendimento à população. Como você combate uma crise hídrica dessa proporção mandando mão de obra embora?”, contestou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Agua, Esgoto e Meio Ambiente de São Paulo (Sintaema), ao ‘Estado de S. Paulo’.

No ano passado, a companhia deixou de arrecadar R$ 226 milhões com o programa de bônus lançado para diminuir o consumo no estado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247