Sai concorrência para o Goiás-BRT Norte-Sul

Edital de pré-qualificação do certame internacional já está disponível e empresas interessadas terão 30 dias para enviar a documentação exigida; obras têm custo estimado em R$ 310 milhões, R$ 210 milhões do PAC 2 e R$ 100 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina; BRT terá 22,7 km de extensão com trajeto em canaleta, seis terminais de integração, 36 estações de embarque e desembarque e ligará o Terminal Veiga Jardim ao Terminal Recanto do Bosque

Edital de pré-qualificação do certame internacional já está disponível e empresas interessadas terão 30 dias para enviar a documentação exigida; obras têm custo estimado em R$ 310 milhões, R$ 210 milhões do PAC 2 e R$ 100 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina; BRT terá 22,7 km de extensão com trajeto em canaleta, seis terminais de integração, 36 estações de embarque e desembarque e ligará o Terminal Veiga Jardim ao Terminal Recanto do Bosque
Edital de pré-qualificação do certame internacional já está disponível e empresas interessadas terão 30 dias para enviar a documentação exigida; obras têm custo estimado em R$ 310 milhões, R$ 210 milhões do PAC 2 e R$ 100 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina; BRT terá 22,7 km de extensão com trajeto em canaleta, seis terminais de integração, 36 estações de embarque e desembarque e ligará o Terminal Veiga Jardim ao Terminal Recanto do Bosque (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiânia Notícias_ O corredor Goiás-BRT Norte-Sul vai sair do papel. Nesta segunda-feira (26) o edital de pré-qualificação de empresas interessadas em executar as obras deste corredor exclusivo para ônibus já vai estar disponibilizado no site da Prefeitura de Goiânia pelo endereço eletrônico: http://www.goiania.go.gov.br. Este certame antecipa uma das etapas existentes em processos de licitação, e vai refletir em ganho de tempo para a efetiva concorrência pública que definirá a empresa responsável pelas obras.

De acordo com o engenheiro e coordenador de Programas de Transporte da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Benjamin Kennedy Machado, essa pré-qualificação veio em boa hora porque reduz o tempo para a escolha e contratação da empresa qualificada. “Esta alternativa é sempre utilizada para a execução de grandes obras. De fato, estaremos adiantando uma fase do processo para a execução das obras”, explica o coordenador.

A partir do lançamento do edital de pré-qualificação, as empresas interessadas terão 30 dias para o envio de toda a documentação exigida. Findado esse prazo, será feita a abertura dos envelopes. “Nessa mesma data, após os trinta dias para a entrega e formalização de documentos, os nomes das empresas pré-qualificadas serão divulgados”, adianta Kennedy que também informa: “O projeto executivo do corredor Goiás está em fase de desenvolvimento e balizará o lançamento do edital de concorrência para a execução das obras”.

As obras têm custo estimado em R$ 310 milhões, R$ 210 milhões do PAC 2- Grandes Cidades/Programa Pró-transportes, e R$ 100 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina. O corredor Goiás- BRT Norte/Sul terá 22,7 km de extensão, contará com seis terminais de integração e 36 estações de embarque e desembarque. O trecho será exclusivo, com canaleta central destinada à operação do transporte coletivo. Ele será operado por ônibus articulados que terão velocidade entre 25 e 30 km/h. Hoje, a média é de 14 km/h. O corredor será equipado com sensores e câmeras de monitoramento, que vão funcionar 24 horas por dia.

O itinerário do corredor compreenderá os seguintes trechos: Avenida Rio Verde, Avenida Quarta Radial, Avenida Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô.

As obras do corredor terão início no Terminal de Integração Cruzeiro do Sul, localizado na Avenida Rio Verde, no Parque Amazônia (divisa com Aparecida de Goiânia), Região Sudoeste de Goiânia. A construção do trecho seguirá até o Terminal de Integração Recanto do Bosque, na Avenida Mangalô, no bairro homônimo, localizado na Região Noroeste.

Para o presidente da CMTC, Ubirajara Alves Abbud, o transporte coletivo de Goiânia vivencia um momento importante. Abbud defende que o serviço de transporte público precisa de planejamento e investimentos. “O BRT foi uma decisão do prefeito Paulo Garcia em investir na maior obra de transporte coletivo para Goiânia nos últimos 30 anos. Apostar em corredores exclusivos e preferenciais para ônibus traz mudanças de comportamento e toda a cidade é beneficiada”, resume Abbud.

“Pensar a mobilidade urbana é pensar a melhor forma de garantir o acesso das pessoas aos mais distintos locais da cidade, de modo mais eficiente em termos econômicos, sociais e ambientais. O corredor Goiás- Norte/Sul é mais um passo da administração municipal na garantia aos direitos básicos de mobilidade do cidadão, afirma o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email