Saldo da balança em Goiás dá salto de 380% em março

Resultado positivo entre exportações e importações é o maior em 10 anos; Balança Comercial alcançou saldo de US$ 399,4 milhões no mês; segundo dados apurados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior foram exportados US$ 732,7 milhões e importados US$ 333,2 milhões; “Números excelentes, já que o saldo comercial acumulado de janeiro a março de 2013, se comparado com o janeiro a março deste ano, revelou crescimento de 200% e foi o maior saldo comercial brasileiro”, celebra o secretário interino de Estado de Indústria e Comércio, Rafael Lousa

Resultado positivo entre exportações e importações é o maior em 10 anos; Balança Comercial alcançou saldo de US$ 399,4 milhões no mês; segundo dados apurados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior foram exportados US$ 732,7 milhões e importados US$ 333,2 milhões; “Números excelentes, já que o saldo comercial acumulado de janeiro a março de 2013, se comparado com o janeiro a março deste ano, revelou crescimento de 200% e foi o maior saldo comercial brasileiro”, celebra o secretário interino de Estado de Indústria e Comércio, Rafael Lousa
Resultado positivo entre exportações e importações é o maior em 10 anos; Balança Comercial alcançou saldo de US$ 399,4 milhões no mês; segundo dados apurados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior foram exportados US$ 732,7 milhões e importados US$ 333,2 milhões; “Números excelentes, já que o saldo comercial acumulado de janeiro a março de 2013, se comparado com o janeiro a março deste ano, revelou crescimento de 200% e foi o maior saldo comercial brasileiro”, celebra o secretário interino de Estado de Indústria e Comércio, Rafael Lousa (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - A Balança Comercial de Goiás deu mais um salto positivo no mês de março, apresentando crescimento de 380% em relação ao mês de março de 2013 no saldo comercial, que alcançou US$ 399,4 milhões. Os números revelam um novo superávit no saldo comercial , mais que isso: "O maior saldo comercial já registrado na comparação dos últimos dez anos na Balança de Goiás no mês de março, um aumento que podemos considerar uma decorrência da evolução do próprio mercado. Esta sequência de meses em que a nossa Balança vem crescendo mostra a pujança da economia goiana", avalia o secretário interino de Estado de Indústria e Comércio, Rafael Lousa.

De acordo com os dados apurados pelo MDIC-Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, foram exportados US$ 732,7 milhões. As importações tiveram o registro de US$ 333,3 milhões.

No acumulado de janeiro a março de 2014, foram exportados US$1,656 bilhão, superando os índices do mesmo período em 2013 em 15,22%. “Foi o melhor acumulado de janeiro a março de toda a história da divulgação da nossa Balança Comercial”, comemorou Lousa.

As importações goianas somaram US$ 1,088 bilhão. “Números excelentes, já que o saldo comercial acumulado de janeiro a março de 2013, se comparado com o janeiro a março deste ano, revelou crescimento de 200% e foi o maior saldo comercial brasileiro. E para fechar com chave de ouro, as exportações goianas também registraram o melhor resultado de janeiro a março de toda a sua história”, reafirmou o Secretário.

No ranking das exportações goianas de março figuraram primeiro a soja, cujos destinos foram China, Índia, Países Baixos/Holanda, Tailândia, Itália,e França. Em seguida veem as carnes, comercializadas para estes países, e também com Hong Kong, Rússia e Irã. Em terceiro lugar figura o Sulfeto de Cobre, comercializado predominantemente pela Índia, e as Ferroligas, cujos destinos foram a China, os Países Baixos/Holanda, Itália, Estados Unidos e Índia. Outros produtos da nossa Balança também pesaram favoravelmente, como Couros e Derivados, Açúcar, Ouro, Amianto, e outros. "Embora tenhamos hoje o perfil da nossa Balança focado no perfil do complexo soja, carne e minérios, exportamos quase 1.000 itens a diversificarem nossa pauta", acrescentou Lousa.

A soja registrou o recorde de 100% a mais que em fevereiro passado, e 159% a mais que em março de 2013. Seguiram-se as carnes, que tiveram crescimento de 2,5% o Sulfeto de Cobre, que ocupou o terceiro lugar no ranking das exportações, e que no mês de março do ano passado nem havia figurado entre os produtos exportados por Goiás e desta vez aparece em destaque. Em seguida estão as Ferroligas, que se mantiveram em alta em março de 2013, e apesar de terem apresentado redução de 2,70% na participação entre os exportados, continuam bem colocada no ranking neste março.

Basicamente, os produtos exportados por Goiás mantiveram-se os mesmos. Os destinos das exportações também foram preservados para os mercados da China, nosso maior parceiro comercial, Índia, Holanda que através do Porto de Roterdã, distribui os produtos de Goiás para a União Europeia. Entre os destinos estão Hong Kong, Tailândia, Rússia, Itália, Irã, França. "Temos hoje mais de 150 destinos para os nossos produtos", disse o Secretário.

Em relação a março de 2013, Goiás importou 31,27% menos produtos, com redução de 13% também no acumulado de janeiro a março do mesmo ano. Entre os principais produtos importados em março de 2014 estão os veículos (automóveis, tratores e seus acessórios): US$ 98.884.925; produtos farmacêuticos, destinados às linhas de produção do Polo Farmacêutico goiano, US$ 72.101.152; caldeiras, máquinas e equipamentos mecânicos, US$ 45.399.478; adubos e fertilizantes, US$ 25.029.205; produtos químicos orgânicos, US$ 23.654.994; máquinas, aparelhos e materiais elétricos, US$ 16..185.704; seguidos de outros US$ 23.535.975 em importações de plásticos e suas obras, instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia, etc., cereais, borrachas e suas obras.

Os principais países de origem das importações goianas mês de março de 2014, destacaram-se a Coreia do Sul, com US$ 87.460.958 (26,24% de participação); Alemanha, com US$ 46.466.612 (13,94%); Estados Unidos, US$ 45.109.512 (13,53); Japão, US$ 36.555.620 (10,97%); China US$ 14.184.453(4,26%); Argentina, US$ 7.575.086 (2,27%); Itália, US$ 7.488.912(2,25%); Rússia, US$ 6.860.448 (2,06%); Índia, US$ 6.794.190 (2,04%); Marrocos, US$ 5.961.060 (1,79% ).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247