Saldo positivo na geração de empregos no Piauí

Dos oito setores da economia, seis tiveram desempenho positivo na geração de empregos no Piauí em agosto, de acordo com dados do Caged; a Administração Pública não teve variação e os Serviços fecharam postos de trabalho formal; o resultado foi um saldo de 75 novas vagas, um acréscimo de 0,02% em relação a julho; o setor com melhor desempenho no Piauí foi o Comércio, que criou 229 vagas, seguido da Indústria da Transformação (192) e da Agropecuária (151)

Dos oito setores da economia, seis tiveram desempenho positivo na geração de empregos no Piauí em agosto, de acordo com dados do Caged; a Administração Pública não teve variação e os Serviços fecharam postos de trabalho formal; o resultado foi um saldo de 75 novas vagas, um acréscimo de 0,02% em relação a julho; o setor com melhor desempenho no Piauí foi o Comércio, que criou 229 vagas, seguido da Indústria da Transformação (192) e da Agropecuária (151)
Dos oito setores da economia, seis tiveram desempenho positivo na geração de empregos no Piauí em agosto, de acordo com dados do Caged; a Administração Pública não teve variação e os Serviços fecharam postos de trabalho formal; o resultado foi um saldo de 75 novas vagas, um acréscimo de 0,02% em relação a julho; o setor com melhor desempenho no Piauí foi o Comércio, que criou 229 vagas, seguido da Indústria da Transformação (192) e da Agropecuária (151) (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - Dos oito setores da economia, seis tiveram desempenho positivo na geração de empregos no Piauí em agosto, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A Administração Pública não teve variação e os Serviços fecharam postos de trabalho formal. O resultado foi um saldo de 75 novas vagas, um acréscimo de 0,02% em relação a julho.

O setor com melhor desempenho no Piauí foi o Comércio, que criou 229 vagas, seguido da Indústria da Transformação (192) e da Agropecuária (151). Também tiveram desempenho positivo os Serviços Industriais de Utilidade Pública (+99), a Construção Civil (+82) e a Extrativa Mineral (13). Os Serviços fecharam 691 vagas.

O salário médio de admissão no Piauí ficou em 1.145,91 em agosto. Em julho, o valor era de R$ 1.160,77.

 

Setores de Atividade Econômica

Saldo de Agosto de 2017

Variação Absoluta

Variação Relativa (%)

Extrativa Mineral

13

-1,34

Indústria de Transformação

192

0,68

Serviços Industriais de Utilidade Pública - SIUP

99

2,11

Construção Civil

82

0,33

Comércio

229

0,27

Serviços

-691

-0,55

Administração Pública

0

0,00

Agropecuária

151

1,61

Total

75

0,02

Região Nordeste

O Nordeste foi a região brasileira que mais se destacou em agosto, com a geração de 19.964 vagas de emprego formal, um aumento de 0,32% em relação a julho. Dos nove estados nordestinos, oito tiveram saldo de vagas positivo no último mês. Apenas Alagoas fechou postos de trabalho.

Estado

Admissões

Desligamentos

Saldo

Variação (%)

Ceará

36.440

31.465

4.975

0,43

Pernambuco

35.927

31.721

4.206

0,34

Paraíba

13.361

9.850

3.511

0,90

Rio Grande do Norte

14.166

10.925

3.241

0,76

Bahia

48.068

45.578

2.490

0,15

Maranhão

13.181

11.447

1.734

0,37

Sergipe

6.763

6.607

156

0,05

Piauí

7.799

7.724

75

0,03

Alagoas

6.869

7.293

-424

-0,13

As demais regiões também apresentaram crescimento do nível de emprego em agosto. Na Região Sul, foram 5.935 novas vagas (+0,08%), um pouco acima do saldo do Centro-Oeste, com 4.655 vagas abertas (+0,15%). As regiões Norte, com 3.275 novos postos (+0,19%) e Sudeste, com 1.628 postos (+0,01%) também tiveram crescimento no emprego formal.

Entre os 26 estados e o Distrito Federal, 19 tiveram saldo positivo. Os maiores crescimentos ocorreram em São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco e Paraíba.

Brasil

O Brasil fechou o mês de agosto com um saldo positivo de 35.457 novos postos de trabalho, com crescimento de 0,09% em relação ao estoque do mês anterior. Esse foi o quinto mês consecutivo e o sexto do ano em que o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) registrou um número maior de contratações do que demissões.

O saldo é o maior desde agosto de 2014, quando foram abertas 130.904 novas vagas. Depois, houve dois anos seguidos de redução, com saldos negativos em agosto de 2015 (-77.320 postos) e agosto de 2016 (-22.261 postos), na série ajustada.

“Os números do Caged em agosto confirmam o processo de retomada gradual, mas firme e consistente da nossa economia, como resultado das medidas adotadas pelo governo para o País voltar aos trilhos do crescimento”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

Fonte: SRTE/PI 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247