Salvador é a capital brasileira com menor número de fumantes

O Ministério da Saúde destaca Salvador como a capital brasileira com o menor índice de fumantes, com uma incidência de 5,2% da população acima de 18 anos com a prática; 'O baixo consumo de tabaco na capital baiana é o resultado do intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde através do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, que somente no ano passado tratou mais de 1.500 pacientes nas unidade de referência de sua rede', diz a prefeitura em nota

O Ministério da Saúde destaca Salvador como a capital brasileira com o menor índice de fumantes, com uma incidência de 5,2% da população acima de 18 anos com a prática; 'O baixo consumo de tabaco na capital baiana é o resultado do intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde através do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, que somente no ano passado tratou mais de 1.500 pacientes nas unidade de referência de sua rede', diz a prefeitura em nota
O Ministério da Saúde destaca Salvador como a capital brasileira com o menor índice de fumantes, com uma incidência de 5,2% da população acima de 18 anos com a prática; 'O baixo consumo de tabaco na capital baiana é o resultado do intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde através do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, que somente no ano passado tratou mais de 1.500 pacientes nas unidade de referência de sua rede', diz a prefeitura em nota (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que o número de óbitos registrados em decorrência ao consumo de cigarro em todo planeta chaga a dez mil mortes por dia. O estudo indica ainda que o tabaco é a principal causa de morte no mundo, seguida pelo álcool e pela inalação indireta do fumo, ou seja, que atinge aquele indivíduo que não fuma, mas convive com fumantes.

Apesar dos números alarmantes, o Ministério da Saúde destaca Salvador como a capital brasileira com o menor índice de fumantes, com uma incidência de 5,2% da população acima de 18 anos com a prática. 'O baixo consumo de tabaco na capital baiana é o resultado do intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) através do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, que somente no ano passado tratou mais de 1.500 pacientes nas unidade de referência de sua rede', diz a prefeitura em nota.

"Nosso objetivo é reduzir a prevalência de fumantes em nossa cidade e, conseqüente, a mortalidade por doenças relacionadas ao tabaco.Um paciente que deixa de fumar impacta na qualidade de vida de inúmeras pessoas a sua volta como amigos, familiares e colegas de trabalho que de alguma forma sofriam os prejuízos da prática por serem fumantes passivos", afirma Carla Germiniana, técnica do Campo Temático do Controle do Tabagismo.

Atualmente, 45 unidades de saúde da rede municipal fazem parte do programa de controle do tabagismo. Para fazer parte da estratégia, o cidadão deve dirigir-se a um dos postos portando um documento oficial de identificação com foto e cartão SUS para preenchimento do cadastro.

Após esse primeiro momento, os dependentes passarão por uma avaliação clínica e entrevistas individuais para estimar o grau de dependência química e psicológica. A partir daí, participarão de sessões individuais e em grupo para discutir as doenças relacionadas ao tabaco e as vantagens de se parar de fumar. O tratamento dura em média três meses e os pacientes que tiverem necessidade serão encaminhados também para o uso de medicamentos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247