Samira Castro: "Mídia é palco privilegiado para a reprodução de estereótipos"

A reportagem da revista Veja destacando a mulher de Michel Temer como "bela, recatada e do lar" continua provocando reação de diversos setores contra os valores estereotipados que a mídia tenta impor ao conjunto da população

A reportagem da revista Veja destacando a mulher de Michel Temer como "bela, recatada e do lar" continua provocando reação de diversos setores contra os valores estereotipados que a mídia tenta impor ao conjunto da população
A reportagem da revista Veja destacando a mulher de Michel Temer como "bela, recatada e do lar" continua provocando reação de diversos setores contra os valores estereotipados que a mídia tenta impor ao conjunto da população (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - Para a presidente do Sindicato dos Jornalistas do Ceará, Samira Castro, 'a mídia brasileira tem sido palco privilegiado para a reprodução de estereótipos de gênero, raça e etnia, além de invisibilização das populações historicamente discriminadas". A reportagem da revista Veja destacando a mulher de Michel Temer como "bela, recatada e do lar" continua provocando reação de diversos setores contra  os valores estereotipados que a mídia tenta impor ao conjunto da população.

Em artigo publicado no site do Sindijorce, Samira Castro destaca que  "nao é de hoje que as revistas semanais e os jornalões (que agem como panfletos ideológicos) fazem comparações entre Dilma, Marcela e as também vices-primeiras-damas Michele Obama (EUA) e Carla Bruni (Itália) – sendo que as três últimas não são governantes. Basta lembrar que, nas duas eleições de Dilma, os veículos desperdiçaram tempo e papel com “matérias” sobre o figurino usado pela presidenta no dia da posse".

Segundo Samira "Marcela Temer pode ser o que desejar, inclusive uma 'vice-primeira-dama do lar'. Tem o direito de viver para o filho e o marido, ir ao salão de beleza e ao dermatologista, usar 'vestidos na altura dos joelhos'. Não devemos julgá-la e condená-la por suas escolhas. Devemos é combater o discurso de Veja que apregoa o “modelo exemplar” de mulher, reproduzindo estereótipos, preconceitos e estigmas sobre todas nós, inclusive Marcela. 

Veja o artigo completo de Samira Castro

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247