Samuel culpa governo por queda de ponte. Gualberto reage: 'oportunismo'

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) endureceu o discurso ontem contra o também deputado estadual Samuel Alves (PSL), durante o grande expediente da Assembleia Legislativa; o petista acusou o adversário de agir com oportunismo na discussão sobre a queda da ponte em Laranjeiras, fato ocorrido no último sábado (9), que ocasionou o rompimento da adutora do São Francisco e a crise no fornecimento de água na Grande Aracaju; Samuel disse que o governo foi irresponsável ao não garantir a manutenção da ponte. Gualberto rebateu, acusando o líder da oposição de ser tendencioso e de querer fazer política sobre um episódio trágico, sem buscar soluções efetivamente

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) endureceu o discurso ontem contra o também deputado estadual Samuel Alves (PSL), durante o grande expediente da Assembleia Legislativa; o petista acusou o adversário de agir com oportunismo na discussão sobre a queda da ponte em Laranjeiras, fato ocorrido no último sábado (9), que ocasionou o rompimento da adutora do São Francisco e a crise no fornecimento de água na Grande Aracaju; Samuel disse que o governo foi irresponsável ao não garantir a manutenção da ponte. Gualberto rebateu, acusando o líder da oposição de ser tendencioso e de querer fazer política sobre um episódio trágico, sem buscar soluções efetivamente
O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) endureceu o discurso ontem contra o também deputado estadual Samuel Alves (PSL), durante o grande expediente da Assembleia Legislativa; o petista acusou o adversário de agir com oportunismo na discussão sobre a queda da ponte em Laranjeiras, fato ocorrido no último sábado (9), que ocasionou o rompimento da adutora do São Francisco e a crise no fornecimento de água na Grande Aracaju; Samuel disse que o governo foi irresponsável ao não garantir a manutenção da ponte. Gualberto rebateu, acusando o líder da oposição de ser tendencioso e de querer fazer política sobre um episódio trágico, sem buscar soluções efetivamente (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Sergipe 247 - O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) endureceu o discurso ontem contra o também deputado estadual Samuel Alves (PSL), durante o grande expediente da Assembleia Legislativa. O petista acusou o adversário de agir com oportunismo na discussão sobre a queda da ponte em Laranjeiras, fato ocorrido no último sábado (9), que ocasionou o rompimento da adutora do São Francisco e a crise no fornecimento de água na Grande Aracaju. Samuel disse que o governo foi irresponsável ao não garantir a manutenção da ponte. Gualberto rebateu, acusando o líder da oposição de ser tendencioso e de querer fazer política sobre um episódio trágico, sem buscar soluções efetivamente.

Primeiro a discursar, durante mais de 40 minutos, o capitão Samuel cobrou da Mesa Diretora do parlamento estadual a colocação em pauta de um requerimento de sua autoria que solicita a ida do presidente da Companhia Estadual de Saneamento (Deso), Carlos Melo, à Assembleia Legislativa para tratar dos prejuízos da empresa no balanço do ano passado e também explicar as causas da queda da ponte, disse.

Para o líder da oposição, o governo estadual age de modo semelhante ao PT. “O governo age como o PT, que argumenta que se todo mundo rouba, então está tudo certo. É importante chamar o representante do CREA para analisar outras pontes. Não quero pregar o desespero, mas encontrar os responsáveis que deveriam ter feito a manutenção da ponte. É irresponsabilidade desse governo e do governo passado. O Ministério Público deve apontar logo o responsável. Não adianta passar ideia de que foi acidente”, afirmou.

Atuação policial

Em resposta a Samuel, o líder da bancada governista acusou o adversário atuar como policial. “Quando ocorre um homicídio, a família da vitima é obrigada a cuidar do funeral e a polícia a correr atrás de quem assassinou, mas isso é a forma policial de atuação, não pode ser a forma de atuação de um governo no momento de emergência,. No momento que a ponte desabou e a adutora se rompeu, o papel do governo primeiro não é procurar culpados, mas buscar aparatos para normalizar a prestação do serviço no menor tempo possível”, disse.

Gualberto disse não conseguir ver com “boa intenção” o raciocínio de Samuel. “O capitão Samuel não é engenheiro, não faz parte do Crea, não tem autoridade técnica para cobrar isso, não é da defesa civil, para fazer qualquer insinuação. Ele não tem autoridade para dar laudo de cuspe, de saliva. Quem aqui sabe a causa principal da queda da ponte? Está querendo misturar a politica com a politicagem. Essas pessoas não sobrevivem muito na politica. No ataque ou na defesa, tem que ter bom senso, responsabilidade e o mínimo de coerência. Samuel faz discurso tendencioso. Faz a narração do velório de preferência falando mal do defunto. É a política que quer viver do episodio e não quer buscar solução”, disse.

Em relação a acusação de “todo mundo do PT rouba”, Gualberto disse que Samuel foi infeliz na declaração. “Sobre eu e a deputada Ana Lúcia, que somos do PT, o senhor tem algo a dizer que nós roubamos? A sua seletividade prejudica o país. Eu não faço a política de denuncismo. Tenha um pouco mais de cuidado e prudência. A partir de agora também vou mostrar os denunciados do grupo de vocês. E no grupo de Vossa Excelência, tem denunciado a nível nacional e estadual. O senhor faz o debate desnivelado. É por isso que esse é o poder mais desmoralizado do país por essa política de denuncismo. Esse poder quer fazer a politica contra o outro do mesmo poder. A sociedade desmoraliza o poder inteiro. Tenha cuidado com isso”, afirmou.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247