Sandoval acusa Banco do Brasil de "calote"

Governador Sandoval Cardoso (SD) resolveu atirar; mirou no Banco do Brasil e acusou a instituição de não liberar a última de três parcelas de R$ 150 milhões, de um financiamento para a construção de estradas no Tocantins; entre elas está a TO-342, entre Miranorte e Dois Irmãos, cuja demora na entrega motivou críticas do deputado Stálin Bucar (SD); "Não tenho nem como inaugurar essas obras, porque como vou inaugurá-las sem ter recursos para pagar as empresas que se dedicaram e nos ajudaram a concluir algumas delas em tempo recorde?", questionou Sandoval; gestor ameaça retirar do BB investimentos de R$ 1 bilhão do Igeprev

Governador Sandoval Cardoso (SD) resolveu atirar; mirou no Banco do Brasil e acusou a instituição de não liberar a última de três parcelas de R$ 150 milhões, de um financiamento para a construção de estradas no Tocantins; entre elas está a TO-342, entre Miranorte e Dois Irmãos, cuja demora na entrega motivou críticas do deputado Stálin Bucar (SD); "Não tenho nem como inaugurar essas obras, porque como vou inaugurá-las sem ter recursos para pagar as empresas que se dedicaram e nos ajudaram a concluir algumas delas em tempo recorde?", questionou Sandoval; gestor ameaça retirar do BB investimentos de R$ 1 bilhão do Igeprev
Governador Sandoval Cardoso (SD) resolveu atirar; mirou no Banco do Brasil e acusou a instituição de não liberar a última de três parcelas de R$ 150 milhões, de um financiamento para a construção de estradas no Tocantins; entre elas está a TO-342, entre Miranorte e Dois Irmãos, cuja demora na entrega motivou críticas do deputado Stálin Bucar (SD); "Não tenho nem como inaugurar essas obras, porque como vou inaugurá-las sem ter recursos para pagar as empresas que se dedicaram e nos ajudaram a concluir algumas delas em tempo recorde?", questionou Sandoval; gestor ameaça retirar do BB investimentos de R$ 1 bilhão do Igeprev (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Faltando 18 dias para terminar o mandato e enfrentando uma das maiores crises financeiras do Tocantins, o governador Sandoval Cardoso (SD) resolveu atirar. E mirou no Banco do Brasil. 

Ao blog CT, Sandoval acusou o Banco do Brasil de "dar calote" no governo, ao não repassar a última de três parcelas de R$ 150 milhões, de um financiamento para a construção de estradas no Tocantins. Segundo o gestor, as duas primeiras parcelas teriam sido pagas, mas a última o banco não teria repassado, apesar de o governo ter prestado contas das obras já há 60 dias.

"Não tenho outro nome para isso: é calote! E nada me tira da cabeça que existe uma ação política para que esses recursos não sejam liberados", afirmou o governador (leia aqui).

Em retaliação, o governador ameaçou retirar do Banco do Brasil investimentos no valor de R$ 1 bilhão do fundo do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev). "Se não repassarem os R$ 150 milhões, vou retirar a aplicação de R$ 1 bilhão do Igeprev e passar para outro banco, mesmo que o próximo governo reveja essa decisão, mas ficarão sem esse dinheiro neste final de ano, porque não vou deixar recursos com quem não honra seus compromissos com o Estado", afirmou Sandoval. Ele avisou que quarta-feira, 17, estará em Brasília para tentar resolver a situação com a direção nacional do banco.

O dinheiro que estaria retido pelo Banco do Brasil é financiamento para diversas obras de infraestrutura. Entre elas está a rodovia TO-342, que liga Miranorte a Dois Irmãos e a TO-239, entre Tupiratins e a BR-153. A demora para a inauguração da TO-342 irritou o deputado estadual Stalin Bucar (SD).

"Não tenho nem como inaugurar essas obras, porque como vou inaugurá-las sem ter recursos para pagar as empresas que se dedicaram e nos ajudaram a concluir algumas delas em tempo recorde?", questionou.

Leia também: Paralisia política de Sandoval irrita aliados

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247