Sandoval garante aos índios asfalto da TO-126

Na reunião com os indígenas e manifestantes, Sandoval Cardoso (SDD) explicou que cabe ao Estado pavimentar os dois trechos da TO-126 que ficam fora da reserva indígena Apinajé e totalizam 13,5 km; "O restante, de aproximadamente 28 km, depende de licenças de órgãos federais como Ibama e Funai. Vamos todos juntos a Brasília onde está a solução do problema”, afirmou; com a garantia, os indígenas desistiram de derrubar a torre de transmissão de energia elétrica

Na reunião com os indígenas e manifestantes, Sandoval Cardoso (SDD) explicou que cabe ao Estado pavimentar os dois trechos da TO-126 que ficam fora da reserva indígena Apinajé e totalizam 13,5 km; "O restante, de aproximadamente 28 km, depende de licenças de órgãos federais como Ibama e Funai. Vamos todos juntos a Brasília onde está a solução do problema”, afirmou; com a garantia, os indígenas desistiram de derrubar a torre de transmissão de energia elétrica
Na reunião com os indígenas e manifestantes, Sandoval Cardoso (SDD) explicou que cabe ao Estado pavimentar os dois trechos da TO-126 que ficam fora da reserva indígena Apinajé e totalizam 13,5 km; "O restante, de aproximadamente 28 km, depende de licenças de órgãos federais como Ibama e Funai. Vamos todos juntos a Brasília onde está a solução do problema”, afirmou; com a garantia, os indígenas desistiram de derrubar a torre de transmissão de energia elétrica (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Em reunião com líderes indígenas e moradores de Tocantinópolis, a 517 km de Palmas, na manhã deste sábado, 1º, o governador em exercício Sandoval Cardoso garantiu que o Governo do Estado fará pavimentação de dois trechos da TO-126, que liga o município a Maurilândia.

Segundo o governo do Estado, na reunião com os indígenas e manifestantes, Sandoval Cardoso explicou que cabe ao Estado pavimentar os dois trechos da TO-126 que ficam fora da reserva indígena Apinajé e totalizam 13,5 km. O primeiro, de 9 km, liga Tocantinópolis até a divisa da aldeia. Já o restante, de 4,5 km, compreende do outro extremo da divisa da reserva até Maurilândia.

“É fundamental esclarecer a vocês que a parte que o Estado pode atuar compreende esses dois trechos. O restante, de aproximadamente 28 km, depende de licenças de órgãos federais como Ibama e Funai. Sem essas autorizações não é possível atuar dentro da reserva. O Estado fará sua parte na pavimentação da TO-126 no que lhe compete.  E, todos juntos, vamos a Brasília onde está a solução do problema da pavimentação dentro da reserva indígena”, afirmou o governador em exercício.

Com a garantia, índios liberaram a TO-126 e anunciaram a desistência de incendiar uma torre de transmissão de energia elétrica, causando um apagão em boa parte do país.

Além de garantir a realização da obra, Sandoval Cardoso propôs aos líderes indígenas convocar deputados estaduais, a bancada federal e membros da comunidade para criar uma comissão. O grupo ficará com a responsabilidade de buscar junto aos órgãos federais as licenças necessárias para pavimentar o trecho dentro da reserva indígena Apinajé.

Presente na comitiva do governador em exercício, o secretário de Infraestrutura do Estado e presidente da Agetrans, Kaká Nogueira, informou que as obras terão início logo após o período de estiagem. “Por determinação do governador, assim que o período de chuva cessar iniciaremos os trabalhos,com objetivo de concluir e entregar o trecho neste ano”, disse. “Com esta iniciativa do governador em exercício Sandoval Cardoso de vir aqui o governo mostra que tem disposição de fazer a obra dentro do perímetro de responsabilidade do Estado”, complementou.

O deputado estadual José Bonifácio (PR), que foi o articulador para evitar a derrubada da torre de energia e garantir o atendimento às reivindicações dos manifestantes, disse estar esperançoso com a realização da obra. “A obra é muito importante para as comunidades. Hoje aqui foi uma reunião histórica para as comunidades beneficiadas com este comprometimento do governo.”

Para o prefeito de Tocantinópolis, Fabion Gomes (PR), a obra é uma reivindicação antiga dos moradores. A prefeita de Maurilândia, Leoneide Sobreira, disse estar satisfeita com o empenho do governo para solucionar o problema. E ressaltou a ação do governo do Estado no Bico ao lembrar que no último dia 21 Sandoval Cardoso esteve em Maurilândia, onde assinou ordem de serviço para pavimentar 21 quilômetros da TO-126, que liga Itaguatins a Maurilândia. Depois de pronto, este será o primeiro trecho de acesso pavimentado a Maurilândia.

Leia também:

Índios suspendem até sábado incêndio de torre de energia elétrica

Em protesto, índios ameaçam apagão no país

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email