Sartori vê aumento do ICMS como saída para crise

Governador tenta mobilizar bancada de apoio na Assembleia para aprovar projeto de lei que prevê aumento no valor do ICMS; problema é que base aliada oferece grande resistência ao texto e afirma que proposta só vai trazer desgaste político; objetivo do governo é aumentar a arrecadação em R$ 2 bilhões a partir de 2016 com a aprovação do projeto; nesta segunda-feira, Ivo Sartori tem reunião com deputados para tentar convencê-los a votar o texto

PORTO ALEGRE,RS, BRASIL, 01º.05.2015: O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, participou, na manhã desta segunda-feira (01º), do Seminário de Gerentes Banrisul: 1º ENCONTRO DE LÍDERES – GESTÃO 2015/2018, realizado no Teatro do Bourbon Country
PORTO ALEGRE,RS, BRASIL, 01º.05.2015: O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, participou, na manhã desta segunda-feira (01º), do Seminário de Gerentes Banrisul: 1º ENCONTRO DE LÍDERES – GESTÃO 2015/2018, realizado no Teatro do Bourbon Country (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O governador Ivo Sartori prepara uma ofensiva para cima de sua base aliada e assim enviar à Assembleia Legislativa o projeto de lei que prevê aumento no valor do ICMS. Para esta segunda-feira está marcada uma reunião com os deputados e mesmo se houver grande resistência o texto será encaminhado à Casa.

O projeto é carta na manga para do governo para aumentar a arrecadação e sair da crise financeira que assola os cofres do Estado. Apenas o PMDB, partido de Sartori, acenou que deve apoiar a proposta de reajuste no ICMS. Os parlamentares estão resistentes e temem desgaste político.

O texto indica elevação da alíquota básica do ICMS de 17% para 18%, aumento de 25% para 30% do tributo sobre gasolina, álcool, telecomunicações e energia elétrica comercial e residencial acima de 50 kW. O objetivo do governo é aumentar a arrecadação em R$ 2 bilhões a partir de 2016 com a aprovação do projeto.

"Um colega do PMDB já nos deixou avisados de que seremos contatados, mas acho difícil a nossa posição mudar. Acreditamos que ainda existem alternativas. Uma delas é negociar com mais firmeza com o governo federal", disse o deputado estadual Sérgio Turra, líder partidário do PP, em entrevista à Zero Hora.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email