‘Se a reforma não for aprovada nesta ou na outra semana, não será votada em 2018’

Deputado federal Bohn Gass (PT-RS) criticou "os desmontes que o desgoverno de Michel Temer vem realizando no país, como a reforma Trabalhista e, agora, a reforma da Previdência"; "Se a matéria não obter votos suficientes para a sua aprovação nessa semana, ou na semana que vem, não haverá possibilidade de votá-la em 2018. É isso que nós queremos. A reforma não passará"

Deputado federal Bohn Gass (PT-RS) criticou "os desmontes que o desgoverno de Michel Temer vem realizando no país, como a reforma Trabalhista e, agora, a reforma da Previdência"; "Se a matéria não obter votos suficientes para a sua aprovação nessa semana, ou na semana que vem, não haverá possibilidade de votá-la em 2018. É isso que nós queremos. A reforma não passará"
Deputado federal Bohn Gass (PT-RS) criticou "os desmontes que o desgoverno de Michel Temer vem realizando no país, como a reforma Trabalhista e, agora, a reforma da Previdência"; "Se a matéria não obter votos suficientes para a sua aprovação nessa semana, ou na semana que vem, não haverá possibilidade de votá-la em 2018. É isso que nós queremos. A reforma não passará" (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - A Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Social Rural realizou um debate na Câmara dos Deputados em reunião presidida pelo deputado Bohn Gass (PT-RS), que criticou "os desmontes que o desgoverno de Michel Temer vem realizando no país, como a reforma Trabalhista e, agora, a reforma da Previdência".

O parlamentar defendeu a mobilização dos trabalhadores para que a reforma não seja votada. "Se a matéria não obter votos suficientes para a sua aprovação nessa semana, ou na semana que vem, não haverá possibilidade de votá-la em 2018. É isso que nós queremos. A reforma não passará", afirmou.

"Ninguém pode perder a sua aposentadoria, muito menos o trabalhador rural. Esta reforma significa a destruição de direitos dos trabalhadores rurais. Temos que garantir a continuidade dos direitos já existentes, não podemos permitir a retirada de direitos dessa categoria", acrescentou.

De acordo com o deputado Marco Maia (PT-RS), é uma ilusão pensar que os agricultores estão fora do projeto do golpista Michel Temer e de sua turma, quando o assunto é reforma da Previdência. "A intenção dessa máfia é votar a primeira parte da PEC (287/17) e depois transformar o restante em projetos de lei e medidas provisórias. Eles insistem em dizer que os agricultores estão fora dessa reforma, mas quando votarem para os trabalhadores da iniciativa privada e do setor público, será votado também para os agricultores", disse.

*Com informações do PT na Câmara

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247