Se Marta sair do PT, ficará sem mandato

O diretório estadual do PT espera apenas a senadora Marta Suplicy anunciar sua saída do partido para reivindicar seu mandato; a direção da legenda fez consultas sobre jurisprudência e pediu pareceres a advogados e foi informada de que a maioria das decisões é de que mandato majoritário também pertence à legenda; o PT também vai retirar a vaga de Marta nas comissões das quais ela participa no Senado assim que ela oficializar sua saída

O diretório estadual do PT espera apenas a senadora Marta Suplicy anunciar sua saída do partido para reivindicar seu mandato; a direção da legenda fez consultas sobre jurisprudência e pediu pareceres a advogados e foi informada de que a maioria das decisões é de que mandato majoritário também pertence à legenda; o PT também vai retirar a vaga de Marta nas comissões das quais ela participa no Senado assim que ela oficializar sua saída
O diretório estadual do PT espera apenas a senadora Marta Suplicy anunciar sua saída do partido para reivindicar seu mandato; a direção da legenda fez consultas sobre jurisprudência e pediu pareceres a advogados e foi informada de que a maioria das decisões é de que mandato majoritário também pertence à legenda; o PT também vai retirar a vaga de Marta nas comissões das quais ela participa no Senado assim que ela oficializar sua saída (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O diretório estadual do PT de São Paulo espera apenas a senadora Marta Suplicy anunciar sua saída do partido para reivindicar seu mandato à Justiça Eleitoral. A direção da legenda fez consultas sobre jurisprudência e pediu pareceres a advogados, conforme publicação da coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, neste sábado (11).

Os dirigentes foram informados de que a maioria das decisões é de que mandato majoritário também pertence à legenda. Segundo esses pareceres, quem assumiria seria o segundo suplente, o petista Paulo Frateschi, e não o ministro Antonio Carlos Rodrigues (Transporte), filiado ao PR.

O PT também vai retirar a vaga de Marta nas comissões das quais ela participa no Senado assim que ela oficializar sua saída.

Marta Suplicy entregou seu cargo de ministra da Cultura em 11 de novembro último e desde então não para de fazer críticas ao governo, não apenas na área cultural, mas em praticamente todas as decisões do Planalto. O PT também tem sido alvo de sua artilharia.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247