“Se não começar a obra da Beira Mar, vou sugerir interdição do trânsito”

Declaração é do secretário do Meio Ambiente de Aracaju, Eduardo Matos; ele diz que riscos de desmoronamento na avenida é alto e cobra posição imediata da Adema; imprensa sergipana decide tomar lado e também cobra o licenciamento da obra: assim pedem o Correio de Sergipe (jornal de propriedade da família do prefeito de Aracaju), o blog do jornalista Cláudio Nunes e o radialista George Magalhães, da Megga FM; às 8h desta segunda-feira, o presidente do órgão ambiental de Sergipe, Genival Nunes, concede entrevista coletiva para falar sobre o tema

“Se não começar a obra da Beira Mar, vou sugerir interdição do trânsito”
“Se não começar a obra da Beira Mar, vou sugerir interdição do trânsito”

Sergipe 247 – O secretário do Meio Ambiente de Aracaju, Eduardo Matos, afirmou, nesta segunda-feira (29), que após esperar 50 dias pela liberação do licenciamento para início das obras de contenção do avanço do mar no Bairro 13 de Julho, por parte da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), medidas emergenciais devem ser tomadas. “Ou a Adema autoriza a obra ou irei sugerir a interdição do trânsito, em um dos lados da avenida”, disse Eduardo Matos.

A declaração do secretário foi dada no programa “A Hora da Verdade”, do radialista George Magalhães, na Megga FM. Segundo ele, a erosão na área que compreende o trecho entre o Iate Clube e o Calçadão da 13 de Julho é intensa. “A força da água não dá para ser subestimada”, afirmou Eduardo Matos, ressaltando que o “órgão ambiental do Estado tem que entender que é uma obra emergencial e autorizar o início dela”.

Ele disse ainda que a liberação da obra ainda não foi dada por “questiúnculas políticas”, que “devem ser deixadas de lado”, diante da gravidade da situação. O jornalista Cláudio Nunes também afirma em seu blog na edição desta segunda que “parece que é questão política porque o prefeito é João Alves, do DEM”. E continua: “Certamente o governador Marcelo Déda e o vice, Jackson Barreto, não estão por trás desta atitude de “alguns poucos” da Adema”.

O blogueiro estabelece comparações entre a dificuldade da liberação da licença para esta obra e a agilidade na autorização de licenciamento prévio para o aterro no povoado Tabocas, em Nossa Senhora do Socorro. “Ninguém em Aracaju acredita mais no discurso da Adema, de análise técnica e tudo mais. Por um motivo justo e óbvio: a mesma preocupação alguns poucos da Adema não tiveram com a licença prévia aprovada para o aterro no povoado Tabocas, em Socorro, cujo Ministério Público Federal recomendou ao órgão a não continuar dando licenças. Ao invés de atender o MPF, a direção da Adema disse que vai continuar dando licença, contra tudo e contra todos”, diz Cláudio Nunes.

Em tom sensacionalista, o jornal Correio de Sergipe, de propriedade do filho do prefeito de Aracaju, fala na edição de domingo/segunda (28 e 29 de abril) em “tragédia anunciada”. E tem como argumento declaração do presidente da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), Luiz Durval: “A avenida Beira Mar pode desabar a qualquer momento”.

Em entrevista na rádio Megga FM, Eduardo Matos afirmou que é muito provável que o presidente da Adema e secretário de Estado do Meio Ambiental, Genival Nunes, se ancore na legislação do Código Florestal, para informar que a obra não carece de licenciamento ambiental. “Isto é uma asneira jurídica. Não tem nada a ver. Se fizermos assim, responderemos processo por improbidade administrativa. Deste jeito, eu não sugiro ao prefeito fazer. Se a Adema tomar esta posição, estará comprovada a omissão do órgão estadual”, reforçou. Às 8h desta segunda-feira, Genival Nunes concede entrevista coletiva para falar sobre o tema.  

Foto: PMA

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247