'Se quer ser presidente, Aécio tem de esperar 2018'

Em entrevista coletiva da agenda 'Dialoga Brasil' em Salvador nesta tarde, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, avaliou como "normais" as manifestações previstas para domingo e criticou a postura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), apontado como principal entusiasta do golpe para destituir a presidente Dilma Rousseff do cargo; "É normal ter manifestação. O que não é normal é esse pedido de interrupção da democracia. Se o Aécio quer ser presidente, tem que esperar até 2018 e convencer a população de que o programa dele é melhor do que o dos outros", disse Juca

Em entrevista coletiva da agenda 'Dialoga Brasil' em Salvador nesta tarde, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, avaliou como "normais" as manifestações previstas para domingo e criticou a postura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), apontado como principal entusiasta do golpe para destituir a presidente Dilma Rousseff do cargo; "É normal ter manifestação. O que não é normal é esse pedido de interrupção da democracia. Se o Aécio quer ser presidente, tem que esperar até 2018 e convencer a população de que o programa dele é melhor do que o dos outros", disse Juca
Em entrevista coletiva da agenda 'Dialoga Brasil' em Salvador nesta tarde, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, avaliou como "normais" as manifestações previstas para domingo e criticou a postura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), apontado como principal entusiasta do golpe para destituir a presidente Dilma Rousseff do cargo; "É normal ter manifestação. O que não é normal é esse pedido de interrupção da democracia. Se o Aécio quer ser presidente, tem que esperar até 2018 e convencer a população de que o programa dele é melhor do que o dos outros", disse Juca (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Em entrevista coletiva da agenda 'Dialoga Brasil' em Salvador nesta tarde, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, avaliou como "normais" as manifestações previstas para domingo (16) e criticou a postura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), apontado como principal entusiasta do golpe para destituir a presidente Dilma Rousseff do cargo.

"É normal ter manifestação. O que não é normal é esse pedido de interrupção da democracia. Se o Aécio quer ser presidente, tem que esperar até 2018 e convencer a população de que o programa dele é melhor do que o dos outros", disse Juca.

Ele disse ainda que os políticos "mostram quem são de verdade" quando estão na oposição. "Você é testado quando é oposição, porque no governo você vai querer a estabilidade. É na oposição que se testa se você aguenta conviver com uma derrota eleitoral. É isso que está acontecendo com esse grupo de hoje (oposição)".

Juca Ferreira disse que "a tentativa de golpe foi para o ralo" graças à reação popular e da imprensa, que, segundo ele, "já desembarcaram do golpismo".

"A sociedade reagiu, mesmo descontente, o empresariado reagiu e alguns órgãos de imprensa já desembarcaram do golpismo. A tendência é a oposição golpista se isolar".

Para fechar a conta, o ministro disse que o movimento por impeachment tem como pano de fundo o "medo" que a oposição tem de encarar o ex-presidente Lula nas urnas nas próximas eleições. "Essa incitação de impeachment se dá por saber que em 2018 há um candidato quase imbatível em 2018, que é o Lula".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email