“Seccionais não vão poder pagar a folha”, diz Marinela

Durante café da manhã com jornalistas para fazer um balanço dos seis meses de gestão, a presidente da OAB/AL, Fernanda Marinela, disse que fez cortes para enfrentar a crise financeira, afirmou que 55% dos advogados no estado estão inadimplentes e que “Algumas seccionais já declararam que não vão poder pagar a folha de pagamento”; para enfrentar o problema, a Ordem em Alagoas está lançando um programa de recuperação de crédito com o objetivo de fazer com que os advogados se regularizem 

Durante café da manhã com jornalistas para fazer um balanço dos seis meses de gestão, a presidente da OAB/AL, Fernanda Marinela, disse que fez cortes para enfrentar a crise financeira, afirmou que 55% dos advogados no estado estão inadimplentes e que “Algumas seccionais já declararam que não vão poder pagar a folha de pagamento”; para enfrentar o problema, a Ordem em Alagoas está lançando um programa de recuperação de crédito com o objetivo de fazer com que os advogados se regularizem 
Durante café da manhã com jornalistas para fazer um balanço dos seis meses de gestão, a presidente da OAB/AL, Fernanda Marinela, disse que fez cortes para enfrentar a crise financeira, afirmou que 55% dos advogados no estado estão inadimplentes e que “Algumas seccionais já declararam que não vão poder pagar a folha de pagamento”; para enfrentar o problema, a Ordem em Alagoas está lançando um programa de recuperação de crédito com o objetivo de fazer com que os advogados se regularizem  (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - A presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, Fernanda Marinela, fez um balanço, na manhã desta terça-feira (26), sobre os seis meses de sua gestão. Ela ressaltou os avanços alcançados e destacou que foi preciso fazer cortes para enfrentar a crise financeira que abala todos os setores da economia no país. Apesar de Alagoas ter a anuidade mais barata do Brasil, no valor de R$ 600, Marinela destacou que a inadimplência é alta na OAB e que, por isso, está sendo lançado um programa de recuperação de crédito com o objetivo de fazer com que os advogados se regularizem junto à Ordem. 

"A situação financeira é difícil, inclusive na OAB. Decidimos não aumentar a anuidade e isso implicou em cortes. A inadimplência também é um problema que preocupa, pois 55% dos advogados estão inadimplentes", ressaltou. 

Segundo Marinela, Alagoas conta atualmente com 10.450 advogados. Destes, 5.767 estão em débito com a OAB. Por meio do programa de recuperação de crédito, os advogados terão descontos e poderão parcelar os valores das dívidas. Todos os advogados estão sendo convocados para que compareçam à OAB e se regularizem.

"Esse não é um problema da OAB de Alagoas. Algumas seccionais já declararam que não vão poder pagar a folha de pagamento. É uma realidade nacional que muito nos preocupa e precisamos resolver. Iniciamos a notificação para que os advogados possam aderir ao pagamento diferenciado, com desconto nos juros", afirmou Marinela, destacando que, apesar da inadimplência, a Ordem não tem dívidas.

O horário de funcionamento da sede da OAB também foi outro ponto tratado pela presidente Fernanda Marinela. Na gestão anterior, a sede fechava no horário do almoço e um pouco mais cedo às sextas-feiras. Atualmente, o horário de funcionamento foi estendido e a sede tem funcionado das 8h às 20h todos os dias. 

"Pode parecer pouco, mas, no fim do mandato, teremos aumentado mais seis meses o horário de funcionamento", destacou. 

Marinela também falou sobre a atuação da Comissão de Direitos Humanos da OAB. Ela ressaltou que não há omissão por parte da Ordem, mas sim "cautela para não julgar". 

"A comissão trabalha sob demanda e precisa ser provocada. Mas, quando somos provocados, damos os encaminhamentos necessários e nos manifestamos. Acontece que também precisamos trabalhar com fatos concretos, sem pré-julgamentos. É preciso que a comissão atue de maneira segura. Se a Ordem não se manifestou, a comissão não pode tomar à frente, pois esse posicionamento deve ser da Instituição. É preciso cautela e cuidado", pontuou. 

Marinela comunicou também que, no dia 8 de agosto, será inaugurado um espaço chamado OAB Office, um local para que os advogados que não possuem escritório possam atuar e atender clientes.

Ela destacou ainda o projeto OAB na Comunidade, que está funcionando há quatro semanas e tem feito o atendimento aos líderes comunitários na OAB do Centro de Maceió. É um projeto para que as pessoas possam falar sobre as demandas dos bairros.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247