Secretaria libera R$ 7 mi para o ‘Escola Aberta’

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) liberou R$ 7 milhões em recursos, para o Programa Escola Aberta, que beneficiarão 1.632 escolas estaduais nas 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado; esses valores representam 50% do previsto para as ações do programa, que devem ser desenvolvidas no período de fevereiro a julho de 2016; o Programa Escola Aberta incentiva e apoia a abertura, nos finais de semana, de unidades escolares públicas localizadas em territórios de vulnerabilidade social

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) liberou R$ 7 milhões em recursos, para o Programa Escola Aberta, que beneficiarão 1.632 escolas estaduais nas 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado; esses valores representam 50% do previsto para as ações do programa, que devem ser desenvolvidas no período de fevereiro a julho de 2016; o Programa Escola Aberta incentiva e apoia a abertura, nos finais de semana, de unidades escolares públicas localizadas em territórios de vulnerabilidade social
A Secretaria de Estado de Educação (SEE) liberou R$ 7 milhões em recursos, para o Programa Escola Aberta, que beneficiarão 1.632 escolas estaduais nas 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado; esses valores representam 50% do previsto para as ações do programa, que devem ser desenvolvidas no período de fevereiro a julho de 2016; o Programa Escola Aberta incentiva e apoia a abertura, nos finais de semana, de unidades escolares públicas localizadas em territórios de vulnerabilidade social (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - A Secretaria de Estado de Educação (SEE) liberou R$ 7 milhões em recursos, para o Programa Escola Aberta, que beneficiarão 1.632 escolas estaduais nas 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) do Estado. Esses valores representam 50% do previsto para as ações do programa, que devem ser desenvolvidas no período de fevereiro a julho de 2016.

O Programa Escola Aberta incentiva e apoia a abertura, nos finais de semana, de unidades escolares públicas localizadas em territórios de vulnerabilidade social. A proposta é potencializar a parceria entre escola e comunidade ao ocupar com criatividade o espaço escolar nos finais de semana com atividades educativas, culturais, esportivas, de formação inicial para o trabalho e geração de renda oferecidas aos estudantes e à população do entorno.

Para participarem, as escolas precisaram realizar a adesão e elaborar um plano de atendimento, em resposta ao Ofício Circular nº 174/2015 enviado em 17 de novembro de 2015. Os valores repassados neste mês variam conforme o número de estudantes, sendo de R$ 4.000,00 onde há até 600 alunos, e R$ 5.000,00 acima de 600.

Oficinas

Com a adesão ao programa, a escola deverá funcionar durante seis horas diárias, aos sábados ou domingos. A unidade deverá oferecer de três a cinco oficinas diferentes e organizar a carga horária de acordo com o arranjo local e as especificidades da comunidade.

A instituição de ensino ficará também responsável pela ampla divulgação do programa e organização das inscrições junto à comunidade. A equipe do órgão central da SEE, junto com as SREs, acompanharão as atividades do Escola Aberta.

A Escola Estadual Geralda Eugênia, de São Joaquim de Bicas, já abre suas portas à comunidade desde 2005. Entretanto, as oficinas oferecidas nos últimos anos eram somente na área de esporte. Segundo a diretora Ileni Gonçalves Ferreira, as mudanças oferecidas a partir deste ano proporcionarão uma maior participação da comunidade, com a oferta de maior número de oficinas. “A partir do próximo sábado estaremos oferecendo oficinas de vôlei, futsal, banda de música, além de jardinagem e hortas”.

Estas duas últimas chamam a atenção. São Joaquim de Bicas é um dos municípios do chamado “cinturão verde” da Região Metropolitana de Belo Horizonte, que engloba cidades produtoras de hortifrutigranjeiros. Essas oficinas estão diretamente ligadas à vida das comunidades locais. “Temos uma área de 10 mil metros quadrados com bons espaços para nossas hortas, que serão autossustentáveis”, garante a diretora.

A escola abrirá aos sábados e domingos. “Temos carências de espaços públicos na cidade e a escola tornou-se referência para a comunidade, por isso optamos por ocupa-la em nos dois dias do fim da semana”, afirma ela.

*Com assessoria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247