Secretaria: ocupação de escolas é "desnecessário"

Em nota, Secretaria de Educação critica a ocupação de escolas na Capital; grupos de estudantes já se estabeleceram em três unidades; "A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte reafirma que sempre esteve aberta ao diálogo, por isso entende que esse movimento de ocupação de escolas da rede é extemporâneo, injustificável e desnecessário. Nosso projeto de gestão compartilhada é único, e vai garantir que professores e diretores se dediquem exclusivamente ao ensino e aos alunos. As escolas vão permanecer 100% públicas e gratuitas, os professores efetivos terão todos os diretos assegurados e os recursos aplicados serão os mesmos"

Em nota, Secretaria de Educação critica a ocupação de escolas na Capital; grupos de estudantes já se estabeleceram em três unidades; "A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte reafirma que sempre esteve aberta ao diálogo, por isso entende que esse movimento de ocupação de escolas da rede é extemporâneo, injustificável e desnecessário. Nosso projeto de gestão compartilhada é único, e vai garantir que professores e diretores se dediquem exclusivamente ao ensino e aos alunos. As escolas vão permanecer 100% públicas e gratuitas, os professores efetivos terão todos os diretos assegurados e os recursos aplicados serão os mesmos"
Em nota, Secretaria de Educação critica a ocupação de escolas na Capital; grupos de estudantes já se estabeleceram em três unidades; "A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte reafirma que sempre esteve aberta ao diálogo, por isso entende que esse movimento de ocupação de escolas da rede é extemporâneo, injustificável e desnecessário. Nosso projeto de gestão compartilhada é único, e vai garantir que professores e diretores se dediquem exclusivamente ao ensino e aos alunos. As escolas vão permanecer 100% públicas e gratuitas, os professores efetivos terão todos os diretos assegurados e os recursos aplicados serão os mesmos" (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) se manifestou, nesta sexta-feira (11), sobre a ocupação de três escolas estaduais por estudantes da capital. Em nota, a pasta afirmou que o movimento é “extemporâneo, injustificável e desnecessário”.

O Colégio Estadual Lyceu de Goiânia, no centro de Goiânia, foi a última unidade a ser ocupada pelos alunos, na manhã de hoje. Os colégios estaduais Robinho Martins de Azevedo e José Carlos de Almeida já haviam sido tomados pelos estudantes ao longo desta semana. Os jovens são contra o projeto de reorganização escolar com a cessão de gestão às Organizações Sociais.

Veja a nota abaixo:

Nota da Secretaria da Educação, Cultura e Esporte de Goiás

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte reafirma que sempre esteve aberta ao diálogo, por isso entende que esse movimento de ocupação de escolas da rede é extemporâneo, injustificável e desnecessário.

Nosso projeto de gestão compartilhada é único, e vai garantir que professores e diretores se dediquem exclusivamente ao ensino e aos alunos. As escolas vão permanecer 100% públicas e gratuitas, os professores efetivos terão todos os diretos assegurados e os recursos aplicados serão os mesmos.

A Secretaria tem a convicção de que este modelo será uma iniciativa inovadora, tornará o sistema mais ágil, mais eficiente e fará avançar a qualidade da educação pública em Goiás.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email