Secretário confessa ter mandado matar prefeito de Matrinchã

O secretário de Finanças de Matrinchã, Hélio Soyer, se apresentou à Polícia Civil na tarde de terça-feira e confessou participação na morte do prefeito do município, Daniel Antônio, e da mulher dele, Elizete Bastos; os dois foram assassinados no último dia 4 com golpes de objeto cortante no pescoço; Hélio é irmão do ex-deputado e peemedebista histórico Luiz Soyer e ocupava o cargo na prefeitura desde 2013; ainda não sabe a motivação do crime

O secretário de Finanças de Matrinchã, Hélio Soyer, se apresentou à Polícia Civil na tarde de terça-feira e confessou participação na morte do prefeito do município, Daniel Antônio, e da mulher dele, Elizete Bastos; os dois foram assassinados no último dia 4 com golpes de objeto cortante no pescoço; Hélio é irmão do ex-deputado e peemedebista histórico Luiz Soyer e ocupava o cargo na prefeitura desde 2013; ainda não sabe a motivação do crime
O secretário de Finanças de Matrinchã, Hélio Soyer, se apresentou à Polícia Civil na tarde de terça-feira e confessou participação na morte do prefeito do município, Daniel Antônio, e da mulher dele, Elizete Bastos; os dois foram assassinados no último dia 4 com golpes de objeto cortante no pescoço; Hélio é irmão do ex-deputado e peemedebista histórico Luiz Soyer e ocupava o cargo na prefeitura desde 2013; ainda não sabe a motivação do crime (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O secretário de Finanças de Matrinchã, Hélio Soyer, se apresentou à Polícia Civil na tarde de terça-feira e confessou participação na morte do prefeito do município, Daniel Antônio, e da mulher dele, Elizete Bastos.

Os dois foram assassinados no último dia 4 com golpes de objeto cortante no pescoço. Hélio é irmão do ex-deputado e peemedebista histórico Luiz Soyer e ocupava o cargo na prefeitura desde 2013.

A polícia não confirma maiores detalhes do crime, mas familiares do prefeito souberam da confissão de Luiz, que teria mandado matar Daniel Antônio. Ainda não há informações sobre a motivação do crime que chocou a pequena cidade do interior goiano. Hélio Soyer foi uma das últimas pessoas a serem vistas na companhia do prefeito durante uma reunião.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email