Secretário de Educação diz que Holiday “não pode intimidar professores”

O secretário municipal de Educação de São Paulo, Alexandre Schneider, criticou nesta terça-feira, 4, as visitas de "inspeção" a escolas pelo vereador Fernando Holiday (DEM-SP), um dos líderes do MBL (Movimento Brasil Livre); Holiday declarou que visitou os estabelecimentos de ensino para verificar se há "doutrinação ideológica" dentro das salas de aula; para o secretário de educação, Holiday "exacerbou suas funções e não pode usar de seu mandato para intimidar professores"

Brasília - O coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday, protocola no Senado pedido de impeachment do presidente do STF, Ricardo Lewandowisk (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - O coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday, protocola no Senado pedido de impeachment do presidente do STF, Ricardo Lewandowisk (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)

SP 247 - Alexandre Schneider, secretário municipal de São Paulo, usou sua página no Facebook para criticar as visitas feitas pelo vereador Fernando Holiday (DEM-SP) a escolas de São Paulo para verificar se há "doutrinação ideológica" dentro das salas de aula. Para Schneider, Holiday "exacerbou suas funções e não pode usar de seu mandato para intimidar professores".

As informações são de reportagem de Julia Marques no Estado de S.Paulo.

"Em sua publicação na tarde desta terça, o secretário disse que foi 'surpreendido' por um vídeo em que Holiday contava que estava percorrendo as unidades da rede pública e pedindo que pais denunciassem casos de doutrinação. 

'A escola, como qualquer organização social, pública ou privada, não é nem nunca será um espaço neutro. A escola pública, laica, plural, não deve ser espaço de proselitismo de qualquer espécie', defendeu o secretário.

Holiday anunciou na segunda-feira, 3, em sua página no Facebook que está fazendo visitas surpresas a escolas municipais de São Paulo para verificar se está acontecendo algum tipo de 'doutrinação ideológica' dentro das salas de aula. As blitze de Holiday ainda provocaram a reação do sindicato dos professores e de outros parlamentares.

'Estamos indo fiscalizar a estrutura das escolas para ver se está tudo em ordem, mas também o conteúdo que é dado em sala de aula, se está havendo algum tipo de doutrinação ideológica, se os professores estão dando aquilo que realmente deveriam dar ou se têm professores entrando lá com camiseta do PT (Partido dos Trabalhadores), do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Por enquanto nas escolas que fui isso não está acontecendo', disse Fernando Holiday em um vídeo publicado nesta segunda-feira, 3.

Em uma das publicações no Facebook, o vereador dizia ter visitado duas escolas na zona sul de São Paulo. Holiday pediu ainda denúncias sobre as unidades. 'Se seu filho, filha, neto ou neta estuda em uma escola que não é exemplo, onde os professores abusam da autoridade em sala de aula, onde a direção não faz o seu trabalho devidamente, não deixe de denunciar. Eu vou chegar de forma surpresa para que todos saibam que tipo de escola é aquela'."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247