Secretário pede que agentes penitenciários retornem ao trabalho

Para o secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, o movimento grevista da categoria "já deu o que tinha que dar"; “Voltem ao trabalho pessoal. Esse movimento paredista, atuando no comando de greve, só trouxe prejuízo a você agente penitenciário. Voltem ao regular trabalho, nós estamos dispostos a cuidar de vocês que estão voltando a cumprir as ordens do estado e da lei. Nós não vamos nem perseguir nem fazer nada acima ou abaixo da lei. Faço esse apelo”, afirmou

Para o secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, o movimento grevista da categoria "já deu o que tinha que dar"; “Voltem ao trabalho pessoal. Esse movimento paredista, atuando no comando de greve, só trouxe prejuízo a você agente penitenciário. Voltem ao regular trabalho, nós estamos dispostos a cuidar de vocês que estão voltando a cumprir as ordens do estado e da lei. Nós não vamos nem perseguir nem fazer nada acima ou abaixo da lei. Faço esse apelo”, afirmou
Para o secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, o movimento grevista da categoria "já deu o que tinha que dar"; “Voltem ao trabalho pessoal. Esse movimento paredista, atuando no comando de greve, só trouxe prejuízo a você agente penitenciário. Voltem ao regular trabalho, nós estamos dispostos a cuidar de vocês que estão voltando a cumprir as ordens do estado e da lei. Nós não vamos nem perseguir nem fazer nada acima ou abaixo da lei. Faço esse apelo”, afirmou (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí 247 - O secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, pediu nesta sexta-feira (22) que todos os agentes penitenciários retornem ao trabalho. A categoria completa 13 dias de greve, numa paralisação tensa e de confronto nas penitenciárias do Estado.  

“Voltem ao trabalho pessoal. Esse movimento paredista, atuando no comando de greve, só trouxe prejuízo a você agente penitenciário. Voltem ao regular trabalho, nós estamos dispostos a cuidar de vocês que estão voltando a cumprir as ordens do estado e da lei. Nós não vamos nem perseguir nem fazer nada acima ou abaixo da lei. Faço esse apelo. Esse movimento grevista já deu o que tinha que dar”, afirmou o titular da pasta ao Jornal do Piauí.

Oliveira garantiu que o movimento fez com que fossem entregues à pasta cargos importantes ocupados por agentes penitenciários e estratégicos para a categoria. Os cargos foram ocupados por policiais militares como, por exemplo, a Diretoria de Administração Penitenciária. “Eles foram obrigados a entregaram os cargos, eu os recebi enquanto Estado e imediatamente tive que ocupá-los porque não podiam ficar vagos”, complementou o secretário, ressaltando que permanecerá assim mesmo com o fim da greve.

“Nós vamos ter que acionar o sindicato para pagar esse prejuízo da Veredas Grande. Eu não vou aceitar que o governador e o Estado retire o dinheiro de escola, de hospital, para pagar esse prejuízo. Essa organização que atuou de forma paralela ao Estado foi que ocasionou o motim”, disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247