Sem água e sem luz, Kotscho relata seu dia de periferia nos Jardins

"Às vésperas de completar 461 anos, a altaneira cidade de São Paulo dos bandeirantes, a 'suíça brasileira', a 'locomotiva do Brasil', onde tudo é maior e melhor, caiu na real. Vai ficando tudo nivelado por baixo, como o nível das águas lamacentas do Cantareira", diz o jornalista Ricardo Kotscho

www.brasil247.com - "Às vésperas de completar 461 anos, a altaneira cidade de São Paulo dos bandeirantes, a 'suíça brasileira', a 'locomotiva do Brasil', onde tudo é maior e melhor, caiu na real. Vai ficando tudo nivelado por baixo, como o nível das águas lamacentas do Cantareira", diz o jornalista Ricardo Kotscho
"Às vésperas de completar 461 anos, a altaneira cidade de São Paulo dos bandeirantes, a 'suíça brasileira', a 'locomotiva do Brasil', onde tudo é maior e melhor, caiu na real. Vai ficando tudo nivelado por baixo, como o nível das águas lamacentas do Cantareira", diz o jornalista Ricardo Kotscho (Foto: Leonardo Attuch)


Por Ricardo Kotscho

A água acabou às quatro da tarde, como tem acontecido com frequência. Às seis, acabou a luz. Ruas alagadas, carros boiando, prédios sem elevador, restaurantes fechando, semáforos piscando, árvores e postes caídos no asfalto, um caos.

Em muitas regiões mais pobres da cidade estas cenas são habituais quando chegam as chuvas de verão e, na maioria das vezes, a gente nem fica sabendo, não dá manchete. Só que, desta vez, aconteceu no coração dos Jardins, a área mais nobre da maior cidade do país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Antes que me chamem de preconceituoso, já vou logo confessando: faz mais de dez anos moro aqui, no Jardim Paulista, que viveu nesta quinta-feira seu dia de periferia. Enfim, poderão dizer os mais otimistas, vivemos na sociedade igualitária com que muitos sonhamos. Aos poucos, por toda parte, São Paulo vai virando um imenso subúrbio abandonado, acabando com os privilégios das minorias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que também tem seu lado bom. Sem energia, que até a meia noite não havia voltado, toda a parafernália eletrônica saiu do ar, tornou-se inútil. Até as luzes de emergência da escadaria pifaram e nem o filtro d´água funcionava, o que me obrigou a experimentar pela primeira vez a água de torneira oferecida pelo segundo volume morto do Cantareira. Por falta de opções, esticamos o jantar à luz de velas na cozinha e conversamos bastante sobre a vida, como há muito tempo não acontecia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Às vésperas de completar 461 anos, a altaneira cidade de São Paulo dos bandeirantes, a "suíça brasileira", a "locomotiva do Brasil", onde tudo é maior e melhor, caiu na real. Vai ficando tudo nivelado por baixo, como o nível das águas lamacentas do Cantareira.

O governador tucano não cuidou dos reservatórios e preferiu investir a grana da Sabesp na Bolsa de Nova York. O prefeito petista, mais preocupado com as bicicletas, não cuidou dos bueiros entupidos, das ruas esburacadas, da manutenção das velhas árvores, das calçadas quebradas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Certa vez, quando estava começando a carreira no Estadão dos anos 60 do século passado, pediram-me para escrever um artigo sobre o aniversário da cidade. O título era mais ou menos na linha "amo esta cidade com todo ódio", mostrando o que ela tem de bom e de ruim. De lá para cá, não sei dizer se aumentaram os motivos para sentir mais amor ou mais ódio. O fato é que continuo vivendo aqui, ou melhor, sobrevivendo, na cidade onde nasci.

E vamos que vamos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email