'Senado ajudará o País a sair da crise'

Senadora Ana Amélia (PP-RS) disse confiar que o Senado atuará com responsabilidade para ajudar o país a enfrentar a crise; de acordo com a senadora, a Casa analisará com cuidado os projetos que, segundo ela, foram votados a toque de caixa pela Câmara dos Deputados no final do primeiro semestre; entre esses projetos, estão os que tratam da redução da maioridade penal e do ajuste fiscal, que já estão em análise no Senado    

Senadora Ana Amélia (PP-RS) disse confiar que o Senado atuará com responsabilidade para ajudar o país a enfrentar a crise; de acordo com a senadora, a Casa analisará com cuidado os projetos que, segundo ela, foram votados a toque de caixa pela Câmara dos Deputados no final do primeiro semestre; entre esses projetos, estão os que tratam da redução da maioridade penal e do ajuste fiscal, que já estão em análise no Senado
 
 
Senadora Ana Amélia (PP-RS) disse confiar que o Senado atuará com responsabilidade para ajudar o país a enfrentar a crise; de acordo com a senadora, a Casa analisará com cuidado os projetos que, segundo ela, foram votados a toque de caixa pela Câmara dos Deputados no final do primeiro semestre; entre esses projetos, estão os que tratam da redução da maioridade penal e do ajuste fiscal, que já estão em análise no Senado     (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - A senadora Ana Amélia (PP-RS) disse nesta segunda-feira (10) confiar que o Senado Federal atuará com responsabilidade para ajudar o País a enfrentar a crise. De acordo com a senadora, a Casa analisará com cuidado os projetos que, segundo ela, foram votados a toque de caixa pela Câmara dos Deputados no final do primeiro semestre.

Entre esses projetos, estão os que tratam da redução da maioridade penal e do ajuste fiscal, que já estão em análise no Senado. A senadora lembrou que a Casa aguarda o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a prestação de contas do governo Dilma e fará esta semana a sabatina do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, indicado pela presidente Dilma para continuar no cargo.

Ana Amélia cobrou do governo federal mais cuidado com a gestão e controle nos gastos públicos. Também defendeu maior eficiência, maior comprometimento, definição de prioridades e planejamento estratégico. Ela ainda advertiu que o governo precisa "saber ouvir" e buscar a união de todos em favor do País.

— Para que enxerguemos, enfim, uma luz no fim do túnel. Vamos respeitar o trabalho que o Judiciário vem fazendo. Vamos dar autonomia para o Judiciário. Vamos fazer a nossa parte aqui como legisladores e esperar que o Executivo exerça a liderança necessária, não em favor do partido do governo, mas em favor da nação, porque o povo brasileiro não suporta mais tantas dificuldades como as que estamos vivendo agora.

Ana Amélia também lamentou a crise financeira enfrentada pelo Rio Grande do Sul e por vários municípios gaúchos, alertando que outros governos estaduais e prefeituras enfrentam problema semelhante. Por isso, disse ser essencial ter responsabilidade na busca de soluções para este momento difícil na vida do país.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email