Senado cria comenda Zilda Arns

A Comissão Diretora do Senado aprovou a criação da Comenda Zilda Arns para agraciar pessoas ou instituições que desenvolvam, no Brasil, ações e atividades destinadas à proteção da criança e do adolescente; serão cinco homenageados por ano e os nomes indicados pelos senadores serão apreciados no Conselho da Comenda Zilda Arns, também composto por parlamentares; proposta de criação foi do senador Fernando Collor (PTC/AL) 

A Comissão Diretora do Senado aprovou a criação da Comenda Zilda Arns para agraciar pessoas ou instituições que desenvolvam, no Brasil, ações e atividades destinadas à proteção da criança e do adolescente; serão cinco homenageados por ano e os nomes indicados pelos senadores serão apreciados no Conselho da Comenda Zilda Arns, também composto por parlamentares; proposta de criação foi do senador Fernando Collor (PTC/AL) 
A Comissão Diretora do Senado aprovou a criação da Comenda Zilda Arns para agraciar pessoas ou instituições que desenvolvam, no Brasil, ações e atividades destinadas à proteção da criança e do adolescente; serão cinco homenageados por ano e os nomes indicados pelos senadores serão apreciados no Conselho da Comenda Zilda Arns, também composto por parlamentares; proposta de criação foi do senador Fernando Collor (PTC/AL)  (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O senador Fernando Collor de Mello (PTC/AL) propôs e a Comissão Diretora do Senado aprovou a criação da Comenda Zilda Arns para agraciar pessoas ou instituições que desenvolvam, no Brasil, ações e atividades destinadas à proteção da criança e do adolescente.

Collor avalia que há uma ligação entre a vigência do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e a personalidade de Zilda Arns Neumann, que ajudou a criar e consolidar a Pastoral da Criança, a pedido da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). 

"Creio que esta medida, além da justa homenagem à Zilda Arns, à Pastoral da Criança e aos futuros agraciados, terá como mérito manter acesa a chama da luta por melhores condições de vida às nossas crianças e adolescentes, a começar pela permanente aplicação e aprimoramento do ECA", pontuou Collor. 

De acordo com a proposta, serão cinco homenageados por ano. Os nomes indicados pelos senadores serão apreciados no Conselho da Comenda Zilda Arns, também composto por parlamentares.

Médica pediatra e sanitarista , Zilda Arns morreu aos 75 anos durante um terremoto em Porto Príncipe no Haiti, onde estava em missão humanitária para introduzir a Pastoral da Criança no país.

A matéria foi relatada na Comissão de Direitos Humanos e Participação Legislativa (CDH) pela senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), que ao dar voto favorável destacou a vida de Zilda Arns como exemplo para os brasileiros.

"Seu interesse, engajamento, bondade, espírito de sacrifício e generosidade formam inigualável modelo. Faz muito bem este Senado Federal em reconhecer biografia de tamanha grandeza e, por meio deste projeto transformá-la em influência moral vitalizante no meio social brasileiro", afirmou a relatora no voto.

Com gazetaweb.com e assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247