Sérgio Reis compara caso Temer a assassinato de uma sogra

O deputado Sérgio Reis (PRB-SP), que chegou a dizer ao governo que apoiaria Temer, mudou seu voto e se declarou a favor da investigação contra o peemedebista; Reis, campeão de emendas pagas pelo governo, justifica: "Votar contra seria como se eu matasse a minha sogra e pedisse para só ser julgado um ano e oito meses depois"; ele se refere ao fato de que Temer só será processado depois desse prazo, quando deixar a Presidência

Sérgio Reis
Sérgio Reis (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O deputado Sérgio Reis (PRB-SP) foi uma das surpresas desagradáveis para Temer na votação da denúncia contra na Câmara, nesta quarta (2). Ele chegou a dizer ao governo que apoiaria o peemedebista. Na hora do voto, foi contra e ainda afirmou que "o povo não aguenta mais".

Reis, campeão de emendas pagas pelo governo, justifica: "Votar contra seria como se eu matasse a minha sogra e pedisse para só ser julgado um ano e oito meses depois". Ele se refere ao fato de que Temer só será processado depois desse prazo, quando deixar a Presidência.

Um dos colegas de Reis ensaia explicação para as mudanças inesperadas: "O pessoal não aguenta a pressão da TV Globo". A emissora transmitiu a votação ao vivo.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247