Sergipe receberá reunião de prefeitos para discutir seca do Nordeste

Em reunião realizada na quarta-feira (20), em Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, prefeitos  reivindicaram ações emergenciais, coordenadas diretamente pelos municípios, para amenizar os efeitos da seca na região; em documento, prefeitos elencaram quatro ações emergenciais: recuperação e perfuração de poços; distribuição de ração para o rebanho; limpeza de barragens, aguadas e açudes; doação de mais carros-pipa

Sergipe receberá reunião de prefeitos para discutir seca do Nordeste
Sergipe receberá reunião de prefeitos para discutir seca do Nordeste
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - Reunidos em Brasília na última quarta-feira (20), prefeitos dos nove estados nordestinos decidiram apresentar uma pauta conjunta durante audiência realizada com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Eles reivindicaram ações emergenciais, coordenadas diretamente pelos municípios, para amenizar os efeitos da seca na região, considerada a pior dos últimos 30 anos. Para acompanhar o andamento das discussões, os prefeitos decidiram pela criação de um fórum permanente, que realizará sua primeira reunião em Aracaju em 26 de abril.

A reunião foi conduzida pelo presidente da Associação dos Municípios de Pernambuco, Antônio Patriota, que ressaltou que os problemas existentes em cada Estado é semelhante a todos da região Nordeste. “As consequências negativas da estiagem são nocivas a todos os municípios nordestinos. Precisamos de ações emergenciais, mas concretas e que sejam conduzidas pelas prefeituras, que são as responsáveis por receber as demandas diárias da população”, frisou Patriota.

No documento, que foi redigido e entregue ao ministro durante a audiência, os prefeitos do Nordeste elencaram quatro ações emergenciais através da desburocratização dos recursos, que são: recuperação e perfuração de poços; distribuição de ração para o rebanho; limpeza de barragens, aguadas e açudes; doação de mais carros-pipa.

Para garantir essas ações, as entidades sugeriram no documento que o dinheiro seja liberado, diretamente, para a conta bancária do Banco do Brasil e gerenciada através do cartão da Defesa Civil. Segundo o presidente da Federação dos Municípios de Sergipe (Fames) e prefeito de Monte Alegre, Antônio Rodrigues, o Tonhão, essa medida, se colocada em prática, seria um alívio para os sertanejos, uma vez que as ações seriam colocadas em prática de forma imediata, sem a necessidade de licitação e de toda a burocracia que acaba atrasando as intervenções públicas.

“A presidente Dilma precisa confiar nos prefeitos. Somos nós quem estamos recebendo toda a demanda da população e conhecemos mais de perto onde precisamos agir e como os recursos devem ser aplicados. Os animais já morreram de sede e os sertanejos já estão desesperados, pois a ajuda está demorando a chegar”, disse Tonhão durante a audiência com o ministro.

Fernando Bezerra mostrou-se bastante solidário à situação de emergência dos municípios nordestinos. Ele disse que antes de viajar, a presidente Dilma solicitou ações emergenciais na região, e que até amanhã o governo deverá apresentar essas medidas, e uma delas será a liberação de recursos através do cartão da Defesa Civil.

“Essas reuniões irão definir questões de valores para cada município e como o dinheiro deverá ser liberado. Temos consciência de que precisamos agilizar a utilização dos recursos, pois vai chegar um momento em que os prefeitos não poderão nem mais ficar na cidade”, reconheceu o ministro.

Os representantes dos prefeitos nordestinos também decidiram criar um Fórum Permanente de discussões, a ser realizado mensalmente em cada estado, com o objetivo de avaliar e aprofundar as ações de curto, médio e longo prazo de combate à seca. Acatando a sugestão do presidente da Fames, a primeira reunião ocorrerá em Aracaju, no dia 26 de abril.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email