"Serra nunca disse que ia sair do partido (PSDB)"

A indefinição do ex-governador de São Paulo, José Serra, sobre o seu futuro político e a possibilidade de abandonar o PSDB não parece preocupar o presidente da legenda em Pernambuco, deputado federal Sérgio Guerra; “Nós do PSDB não trabalhamos com essa hipótese, pois ele tem tradição e uma história muito ligada ao PSDB”; as especulações ganharam corpo após Serra admitir querer disputar o pleito presidencial de 2014 e de entabular uma série de articulações com lideranças de outras legendas, o que o coloca em rota de colisão com o senador mineiro Aécio Neves

"Serra nunca disse que ia sair do partido (PSDB)"
"Serra nunca disse que ia sair do partido (PSDB)" (Foto: SERGIO NEVES)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - A indefinição do ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB), sobre o seu futuro político não parece preocupar o ex-presidente nacional e presidente da legenda em Pernambuco, deputado federal Sérgio Guerra. "Serra nunca disse que ia sair do partido, por isso, eu nunca falei isso. “Nós do PSBD não trabalhamos com essa hipótese, pois ele tem tradição e uma história muito ligada ao PSDB”, disse o parlamentar. As especulações sobre uma possível saída de Serra do PSDB ganharam corpo após ele admitir que tem interesse em disputar o pleito presidencial de 2014, o que o colocaria em rota de colisão com o senador mineiro Aécio Neves, e de entabular uma série de articulações com lideranças de outras legendas. Caso não se chegue a um consenso em torno de uma candidatura, o PSDB deverá realizar prévias para definir o candidato, o que poderá levar a um racha no partido.

Guerra, que defende o nome de Aécio como candidato ao pleito majoritário do próximo ano, diz que mesmo tucanos ligados a Serra já manifestaram apoio à postulação de Aécio Neves. “Eu não vejo alternativa de uma candidatura de Serra por outro partido. O PPS é um bom partido, mas não tem estrutura para uma candidatura própria. PV eu não acredito que apoie. O PTB ou apoia Aécio, Eduardo Campos ou fica com o Governo Federal e o PSD de Kassab está com a presidente Dilma”, analisou o deputado.

Ao mesmo tempo em que defende uma candidatura majoritária nacional, o PSDB depende do PSB, mais especificamente do governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência da República pela sigla socialista, Eduardo Campos, para definir qual rumo irá tomar nas eleições para o Governo do Estadual. Com uma bancada estadual formada por seis deputados, a situação é, no mínimo, incômoda. Do total de parlamentares, três estão na oposição ao governo, dois são classificados como neutros e um é claramente governista. “O PSDB e todos os partidos estão numa atitude de expectativa quanto a definição ou não da candidatura de Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República”, avaliou Guerra.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247