Servidores da educação entram na Justiça contra Iris

O Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed) acionou judicialmente o prefeito Iris Rezende (PMDB) pelo descumprimento do acordo e retirada do pagamento da data-base dos servidores administrativos da Educação; em manifestação na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, os trabalhadores protestaram contra o descaso do prefeito peemedebista com a categoria e denunciaram a possibilidade de uma espécie de “confisco” nos salários; prefeitura vinha pagando reajuste, mas agora suspendeu e estuda confiscar os valores concedidos

iris
iris (Foto: José Barbacena)

Jornal Opção (Larissa Quixabeira) - O Sindicato Municipal dos Servidores da Educação de Goiânia (Simsed) acionou judicialmente o prefeito Iris Rezende (PMDB) pelo descumprimento do acordo e retirada do pagamento da data-base dos servidores administrativos da Educação.

Em manifestação na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, os trabalhadores protestaram contra o descaso do prefeito peemedebista com a categoria e denunciaram a possibilidade de uma espécie de “confisco” nos salários.

Isso porque, em abril, a gestão municipal anunciou o reajuste salarial de 2,94% para os servidores administrativos da Educação e, desde então, o vinha pagando normalmente.

No entanto, o Paço decidiu suspender após ser alertado que concedeu a reposição salarial sem ter apresentado projeto de lei na Câmara de Goiânia ou promulgado um decreto — o que é ilegal.

Em entrevista ao Jornal Opção, a representante da categoria pelo Simsed, Márcia Andrade, disse que há informações de que o reajuste já concedido (abril, maio, junho e julho) será descontado nos próximos pagamentos. Além disso, a prefeitura alega que “nunca” concedeu o pagamento da data-base.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247