Servidores do SAMU paralisam e apenas três ambulâncias atendem nesta terça

Das 10 ambulâncias que atendem a população em Teresina, apenas três estão disponíveis em consequência da paralisação de alerta dos servidores do Samu de Teresina; de acordo com os servidores, a Prefeitura de Teresina retirou o pagamento da insalubridade, gratificação por produtividades e adicional noturno, motivos nos quais eles reivindicam

Das 10 ambulâncias que atendem a população em Teresina, apenas três estão disponíveis em consequência da paralisação de alerta dos servidores do Samu de Teresina; de acordo com os servidores, a Prefeitura de Teresina retirou o pagamento da insalubridade, gratificação por produtividades e adicional noturno, motivos nos quais eles reivindicam
Das 10 ambulâncias que atendem a população em Teresina, apenas três estão disponíveis em consequência da paralisação de alerta dos servidores do Samu de Teresina; de acordo com os servidores, a Prefeitura de Teresina retirou o pagamento da insalubridade, gratificação por produtividades e adicional noturno, motivos nos quais eles reivindicam (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - Das 10 ambulâncias que atendem a população em Teresina, apenas três estão disponíveis nesta terça-feira (4) em consequência da paralisação de alerta dos servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Teresina (Samu). De acordo com os servidores, a Prefeitura de Teresina retirou o pagamento da insalubridade, gratificação por produtividades e adicional noturno, motivos nos quais eles reivindicam.

Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm), a Prefeitura de Teresina está há três meses parcelando os salários dos servidores, uma parte é paga no segundo dia útil e a outra no dia 10 de cada mês, além de ter retirado a gratificação do Ministério da Saúde.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que não está recebendo os financiamentos adequados para pagar a produtividade e que priorizou o pagamento dos salários em dia. No entanto, todas as produtividades que serão reavaliadas serão pagas até o dia 10 de cada mês, em folha suplementar, conforme explicado em reunião ocorrida na semana passada, com sindicatos e representantes do SAMU.

A FMS diz ainda que o SAMU é um serviço essencial e a paralisação é falta grave, desta forma o servidor que paralisar as atividades terá falta e responderá a processo administrativo.

O SAMU de Teresina conta com 10 ambulâncias, sendo que 8 são básicas e 2 avançadas dotadas de equipamentos para atender mais de 847 mil habitantes. A FMS disse ainda que todas as ambulâncias estão todas no pátio do SAMU e em condições de trabalhar, mas os servidores cruzaram os braços e informaram que apenas três funcionaram hoje.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247