Servidores do SAMU paralisam os serviços dia 28

O Samu de Teresina fará uma nova paralisação dia 28, seguindo o calendário nacional que tem a data marcada para a greve geral de trabalhadores em todo o Brasil, convocados pelas centrais sindicais, contra as reformas da Previdência e Trabalhista; após uma semana de mobilização intensa da categoria de servidores que compõem o SAMU, o movimento conquistou a devolução das gratificações retiradas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS)

O Samu de Teresina fará uma nova paralisação dia 28, seguindo o calendário nacional que tem a data marcada para a greve geral de trabalhadores em todo o Brasil, convocados pelas centrais sindicais, contra as reformas da Previdência e Trabalhista; após uma semana de mobilização intensa da categoria de servidores que compõem o SAMU, o movimento conquistou a devolução das gratificações retiradas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS)
O Samu de Teresina fará uma nova paralisação dia 28, seguindo o calendário nacional que tem a data marcada para a greve geral de trabalhadores em todo o Brasil, convocados pelas centrais sindicais, contra as reformas da Previdência e Trabalhista; após uma semana de mobilização intensa da categoria de servidores que compõem o SAMU, o movimento conquistou a devolução das gratificações retiradas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí Hoje - O Samu de Teresina fará uma nova paralisação dia 28, seguindo o calendário nacional que tem a data marcada para a greve geral de trabalhadores em todo o Brasil, convocados pelas centrais sindicais, contra as reformas da Previdência e Trabalhista.

Após uma semana de mobilização intensa da categoria de servidores (as) que compõem o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Teresina (SAMU), o movimento conquistou a devolução das gratificações retiradas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS).

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM) garantiu a devolução dos valores na sexta-feira (7), com fixação de calendário para o pagamento mensal e negociação sobre reivindicações de toda a categoria de servidores municipais para o dia 24 de abril na Secretaria Municipal de Administração (SEMA) e demais secretarias.

O SAMU aderiu à greve da saúde municipal na última terça-feira, 4 de abril, para exigir da Prefeitura de Teresina e do presidente da FMS, Sílvio Mendes (PP), a devolução imediata da gratificação que agora terá como data fixa para ser depositada nos contracheques, o segundo dia útil de cada mês.

Após assembleia da categoria, o Sindserm decidiu por encerrar a adesão ao movimento após a devolução das gratificações na sexta-feira, dia 7. "Dessa forma, a categoria entende que mantém o respeito à população que necessita do atendimento que chega a realizar mais de seis mil ocorrências mensais e mesmo assim continuará vigilante para que todas as pautas sejam atendidas e as negociações sejam garantidas", declarou o presidente do SINDSERM, Sinésio Soares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247