Servidores municipais mantêm greve em Salvador

Os servidores concursados da prefeitura de Salvador fizeram assembleia no Largo do Campo nesta terça-feira para protestar 'contra a decisão do prefeito ACM Neto de não reajustar os salários da categoria' e decidiram manter a greve que teve início no dia 15 último; a categoria alega que 'a gestão municipal não realizou mais nenhuma chamado para negociações, tendo a última rodada sido realizada no dia 14 de março'; principal reivindicação é o aumento linear de 17% nos salários, além do reajuste do auxílio alimentação para R$ 25; valor atual é de 14,36; a prefeitura, segundo os servidores, 'apresentou contraproposta de 0%'

Os servidores concursados da prefeitura de Salvador fizeram assembleia no Largo do Campo nesta terça-feira para protestar 'contra a decisão do prefeito ACM Neto de não reajustar os salários da categoria' e decidiram manter a greve que teve início no dia 15 último; a categoria alega que 'a gestão municipal não realizou mais nenhuma chamado para negociações, tendo a última rodada sido realizada no dia 14 de março'; principal reivindicação é o aumento linear de 17% nos salários, além do reajuste do auxílio alimentação para R$ 25; valor atual é de 14,36; a prefeitura, segundo os servidores, 'apresentou contraproposta de 0%'
Os servidores concursados da prefeitura de Salvador fizeram assembleia no Largo do Campo nesta terça-feira para protestar 'contra a decisão do prefeito ACM Neto de não reajustar os salários da categoria' e decidiram manter a greve que teve início no dia 15 último; a categoria alega que 'a gestão municipal não realizou mais nenhuma chamado para negociações, tendo a última rodada sido realizada no dia 14 de março'; principal reivindicação é o aumento linear de 17% nos salários, além do reajuste do auxílio alimentação para R$ 25; valor atual é de 14,36; a prefeitura, segundo os servidores, 'apresentou contraproposta de 0%' (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Os servidores concursados da prefeitura de Salvador fizeram assembleia no Largo do Campo nesta terça-feira (22) para protestar 'contra a decisão do prefeito ACM Neto (DEM) de não reajustar os salários da categoria' e decidiram manter a greve que teve início no dia 15 último. Os trabalhadores seguiram pelo Corredor da Vitória e pararam no Farol da Barra.

A categoria alega que 'a gestão municipal não realizou mais nenhuma chamado para negociações, tendo a última rodada sido realizada no dia 14 de março'.

A principal solicitação da pauta de reivindicações é o aumento linear de 17% nos salários, além do reajuste do auxílio alimentação para R$25. O valor atual é de 14,36. A prefeitura apresentou contraproposta de 0% e negou qualquer outro adicional financeiro.

Para o coordenador geral do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), Everaldo Braga, "a missão do servidor municipal continua sendo cumprida mesmo nos dias de greve". Segundo ele, a categoria não protesta apenas por reajustes de salário e pretende também garantir melhores condições de trabalho para atender ao cidadão.

"Nosso reclame não é apenas financeiro. Queremos que o contribuinte que paga nossos salários possa ter serviços de qualidade em estruturas condizentes com o suor que depositam nos cofres públicos. A cidade sabe que conta conosco para resolver suas demandas. É o servidor público massacrado pela gestão que está lá na ponta para cumprir seu papel de melhor atender. Estrutura boa, serviços de excelência e trabalhador valorizado é a fórmula do melhor atendimento ao cidadão. Se o prefeito não entende isso, é porque não tem responsabilidade com quem mantém o tesouro municipal", diz Braga.

A próxima assembleia será  dia 28 próximo, às 8h, na Praça da Piedade. os trabalhadores farão ação de saúde e cidadania, com médicos e de enfermeiros. Agentes de trânsito e transporte estarão disponíveis para prestar orientações aos condutores e pedestres, além de outros servidores municipais que estarão ofertando informações sobre os diversos serviços da prefeitura.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247