Sesau suspeita de 19 mortes por dengue

A Superintendência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) registrou, até 1º de setembro, 19 mortes suspeitas de terem sido causadas pela dengue; este ano foram notificados 12.138 casos suspeitos da doença nos 101 dos 102 municípios; em três deles há situação de alerta para a epidemia

A Superintendência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) registrou, até 1º de setembro, 19 mortes suspeitas de terem sido causadas pela dengue; este ano foram notificados 12.138 casos suspeitos da doença nos 101 dos 102 municípios; em três deles há situação de alerta para a epidemia
A Superintendência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) registrou, até 1º de setembro, 19 mortes suspeitas de terem sido causadas pela dengue; este ano foram notificados 12.138 casos suspeitos da doença nos 101 dos 102 municípios; em três deles há situação de alerta para a epidemia (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - A Superintendência de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) apresentou, nesta segunda-feira (08), números atualizados sobre a dengue em Alagoas. Até o dia 1º de setembro, foram registrados 19 óbitos suspeitos da doença oriundos dos municípios de Junqueiro, Maceió, Monteirópolis, Murici, Paulo Jacinto, Piranhas, Santana do Ipanema, São Miguel dos Campos e Satuba. Do total, 11 estão sendo investigados, sendo que dois já foram confirmados, enquanto seis descartados.

Este ano, o Laboratório Central do Estado (Lacen) recebeu 1.625 amostras para exames, de 64 localidades. Dessas, 704 foram positivas, confirmando-se a transmissão da doença em 49 cidades.

Ainda em 2014, foram notificados 12.138 casos suspeitos da doença nos 101 dos 102 municípios, um aumento de 5,5%. Em três deles, há situação de alerta para a epidemia: Arapiraca, Feira Grande e São Sebastião, todos no Agreste alagoano.

Os três municípios em situação de alerta para epidemia de dengue apresentam taxa de incidência entre 100 e 300 casos por 100 mil habitantes. Outros dois municípios, Coqueiro Seco e Penedo, estão em situação epidêmica, apresentando taxa de incidência maior de 300 casos por 100 mil habitantes. Em relação aos casos graves de dengue considerados suspeitos, são 316 os registros contabilizados, representando um aumento de 212,87% se comparado ao ano de 2013.

Dados da Sesau apontam, ainda, 42 municípios em situação de surto e 31 em alerta - somente 28 apresentam índice considerado satisfatória. São considerados prioritários em Alagoas, por responderem pela maioria dos casos notificados, os municípios de Arapiraca, Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Delmiro Gouveia, Maceió, Maragogi, Marechal Deodoro, Messias, Palmeira dos Índios, Paripueira, Penedo, Pilar, Rio Largo, Santa Luzia do Norte, Santana do Ipanema, Satuba, Teotônio Vilela e União dos Palmares.

Levantamento feito na semana anterior revelou 11.682 casos suspeitos de dengue notificados em 99 dos 102 municípios alagoano. Em relação a forma grave, quando há hemorragia, o problema havia sido detectado em 306 pacientes.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247