Shows, blocos e escolas de samba movimentam a folia em AL

Os mais variados ritmos e milhares de turistas vão animar os balneários alagoanos, que mantêm a tradição e farão mais um carnaval com atrações que vão desde os blocos de rua, escolas de samba e shows; Maceió, por exemplo, terá polos de folia na orla marítima e nos bairros; segundo destino turístico mais procurado de estado, Maragogi terá como sempre o carnaval de rua que arrasta multidão; todos os dias, até três blocos farão a festa do folião

Carnaval - Posto 7 - Polo Alternativo Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
Carnaval - Posto 7 - Polo Alternativo Foto: Pei Fon/ Secom Maceió (Foto: Voney Malta)

Por Regina Carvalho e Patrícia Bastos/Gazetaweb - A festa da alegria já tem data marcada para começar e acontecer. Os mais variados ritmos vão animar os balneários alagoanos, que mantêm a tradição e - lotados de turistas - farão mais um carnaval com atrações que vão desde os blocos de rua, escolas de samba e shows. Maceió terá polos de folia na orla marítima e nos bairros.

Na Ponta Verde, por exemplo, a programação começa neste sábado, à noite, com o desfile das escolas de samba. No domingo, será a vez do Bloco Nêga Fulô, também na orla, e na segunda-feira, os grupos de bumba meu boi estarão na Avenida Silvio Viana. No dia seguinte tem, à noite e na mesma área, o Afoxé Oba Ogodô, Banda Afro Mandela, Grupo Cadência e Banda Afro Afoxé, além da confecção de turbantes.

O presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), Vinícius Palmeira, confirma que o carnaval em Maceió estará distribuído em oito regiões administrativas. Cada uma recebeu R$ 35 mil para aquisição de equipamentos e R$ 10 mil para a programação musical. "A gente aposta no carnaval voltado aos bairros, em polos descentralizados. A ideia é continuar dando acesso às pessoas e às comunidades. Nós lançamos edital, oferecendo os bairros por região administrativa, para torná-los um polo na sua região", declarou.

No Jacintinho, o mirante vai concentrar na noite deste sábado os shows de Dhynno Black, Banda Só Cat?s e Boca de Forno. Neste domingo, de acordo com a programação da prefeitura, haverá a noite dos campeões do bumba meu boi, Balada Prime e Parceiros do Samba. Já na segunda-feira, terá orquestra Frevo Alegria e Banda Chibakana, e na terça, Balada Prime, Dhynno Black e Parceiros do Samba.

Já no Benedito Bentes, a festa também começa no sábado à noite, com a Banda Força Jovem e H+. Segue a programação no domingo à tarde, com o Bloco das Bonecas. A concentração será na Avenida Garça Torta. Na segunda-feira tem Banda Frevo no Pé e Banda H+. Na terça--feira à noite tem as bandas No Lance e A Máquina.

No polo de Bebedouro, na Praça Lucena Maranhão, o sábado será animado com Banda Mister Shake, que também se apresentará na segunda-feira; no domingo, com a Orquestra Norte Show, e na terça com a Orquestra Norte Show. A festa nesse bairro começa à tarde. No Pontal da Barra, na Praça Caio Porto, o sábado à noite terá a banda Afro Afoxé; domingo - também à noite - é a vez de Penetras e Joia Rara. Já a segunda-feira tem a Farra da Jaque e Moleques do Samba, e a terça, Ivana Pink. Os blocos de rua farão a alegria do folião das 14h às 17h.

Em Alto de Ipioca, Litoral Norte, tem no sábado à noite o Swing Dance (se apresenta na terça também), Cheiro de Calcinha e Dhynno Black (se apresenta também na segunda); domingo, MC Pêjota, Banda Etikêta X (também na segunda) e Nando Estilizado. Além do desfile da Orquestra Moleque Namorador, a partir das 14h.

Na noite do dia 13, terça-feira de carnaval, terá Swing Dance, O Theco do Brasil e Pakkebrar. Haverá, ainda, desfile com a Orquestra Moleque Namorador, a partir das 14h. Fernão Velho e Ponta Grossa terão frevo matinês, concurso de fantasias, bumba meu boi da comunidade e shows.

CHAMADA PÚBLICA

Além do apoio para as prévias, o governo de Alagoas e a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) lançaram edital de chamada pública para o Carnaval 2018. Ao todo, nove associações foram selecionadas para representar 25 blocos ou agremiações carnavalescas. "Foram investidos R$ 50 mil no certame, que contemplou grupos da capital e do interior. Blocos de bairros e grotas de Maceió, Paripueira, Barra de São Miguel e Penedo receberam R$ 2 mil cada", diz nota enviada pela assessoria da Secult.

Para a secretária da Cultura, Mellina Freitas, o carnaval é uma das marcas da cultura alagoana. "Esta manifestação popular movimenta a cultura e a economia local. O governo de Alagoas tem apoiado os festejos carnavalescos de forma democrática em todo Estado", disse.

Blocos de rua arrastam foliões nos balneários

Segundo destino turístico mais procurado de Alagoas, Maragogi terá como sempre o carnaval de rua que arrasta multidão. Todos os dias, até três blocos farão a festa do folião, muitos deles de estados vizinhos. "Nosso carnaval de rua já é conhecido. É mais popular, reúne famílias. São amigos, colegas de trabalho, da escola", enfatiza o secretário de Comunicação de Maragogi, Petrônio Pereira. O município tem cerca de 32 mil moradores, mas registra neste período do ano quase quatro vezes o número de habitantes.

Na Barra de Santo Antônio e Paripueira, carnaval começa no sábado, com blocos de rua. São 14 em quatro dias em Paripueira, começando à tarde e shows de axé. Já na Ilha da Croa, são cinco shows e dez blocos de rua.

"O carnaval de Paripueira já faz parte do calendário de eventos de Alagoas e tem, a cada ano, se consagrado como um dos melhores do Estado. Não tivemos um ano fácil em 2017, e a expectativa para 2018 não nos parece uma das melhores na área de economia, mas nos esforçamos para garantir, com responsabilidade, os dias de folia em nosso município com bandas, blocos e muita animação", afirma o prefeito de Paripueira, Haroldo Nascimento.

"O ano de 2017 foi de muitas dificuldades, de ajustar as finanças, de pagar dívidas herdadas de outras gestões, de tirar o município do cadastro de inadimplentes do governo federal, mas nunca deixei de manter as tradições culturais e de incentivar o turismo como ferramenta para desenvolver a economia local. Não atrasamos um só dia a folha salarial, demos reajuste ao magistério, cuidamos a cada dia para que a Barra avance na qualidade de vida para todos. Estamos fazendo o carnaval dentro da realidade financeira do município, com muita responsabilidade no uso do dinheiro público e com a certeza de que esse evento também movimenta, além da alegria do povo, a economia local", disse a prefeita da Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura.

Visitantes movimentam economia de municípios

A programação do carnaval na Barra de São Miguel - um dos balneários mais procurados neste período - começou nessa sexta-feira e segue, neste sábado, com Idem Elétrico, Matheus Moraes e Cannibal. No domingo tem Anauê, Hugo e Rodolfo e O Reino; Wilker e Wagner, Berg Gonzaga e Xatrez na segunda-feira. E, na terça--feira, o som fica por conta de Eduardo Polovisk, Mô Fio e Amoda.

"No período do carnaval, a Barra de São Miguel é destino de turistas, tanto de outros municípios alagoanos quanto de outros estados, que buscam os atrativos naturais, serviços, mas também folia e animação. Esse fluxo de visitantes movimenta a economia da cidade, gerando emprego e renda para a população", disse a secretária de Turismo da Barra de São Miguel, Cláudia Pessoa.

A Prefeitura da Barra, em parceria com o governo do Estado, realizará o CarnaBarra 2018, que terá atrações artísticas e culturais na Praça de Eventos. Além disso, de acordo com a Secretaria de Turismo, haverá a saída de tradicionais blocos de rua pelo circuito feito no BarraMar, além de orquestra de frevo em diversos pontos da cidade. "Nossa expectativa é de que as festas ocorram com animação e que sejam respeitadas as normas de convívio urbano, poluição sonora, dentre outras, que prezam pelo bem-estar de todos", acrescenta Cláudia Pessoa.

Este ano, além dos tradicionais blocos que desfilarão e dos shows na orla lagunar e no Francês, a Prefeitura de Marechal Deodoro promove o Baile Municipal e o Bloco O Proclamador. Com o formato mais eclético este ano, a festa, que já começou, terá até terça-feira de carnaval blocos durante todo o dia, e à noite shows no palco montado no Cais da Lancha, a partir das 20h. Já na Praia do Francês, orquestras de frevo se apresentarão no Espaço Gourmet, em uma matinê, a partir das 16h.

Os shows serão de Galã do Brega, no sábado; PV Melo, no domingo; Canibal e Penetrass, na segunda-feira, e W&K e Fabi Canuto, na terça-feira. Quer mais? Tem festa na Quarta-Feira de Cinzas, com os blocos Nação Rubro-

-Negra, Kbulosos e bloco dos Garçons; além de domingo, com os blocos dos Paredões, dos Músicos, Baile Pipoqueiro Fantasy. A festa se estende em Marechal até o dia 25, com o Bloco Sítios Bar na Folia.

Costume carnavalesco se mantém firme e forte

As gerações passam, alguns ritmos entram e saem de moda e até a maneira de aproveitar o carnaval se modifica com o passar dos anos. Mas se a ideia é curtir os dias de folia sem se preocupar com o amanhã ou com o que "as pessoas vão pensar", a tradição de se fantasiar durante os festejos pode ser levada ao limite, como acontece no município de Igreja Nova.

Com os corpos cobertos por túnicas e o rosto escondido sob uma máscara na maioria das vezes feita em casa, os "Caretas" personificam o carnaval do município ribeirinho. O costume carnavalesco, que ninguém sabe ao certo quando começou, mas já era forte nas décadas de 1960, resiste hoje como décadas atrás.

"É uma tradição que não tem como acabar. As próprias crianças não deixam que isso aconteça", explica o coordenador cultural da Secretaria de Cultura do município, Luiz Fernando Vital. "Crianças, adultos, homens e mulheres se vestem de careta para poder brincar o carnaval sem se preocupar com os outros. A máscara e a fantasia dão uma sensação de liberdade e são uma tradição tão forte que, mesmo nos anos em que a prefeitura não patrocinava festas, tinha carnaval nas ruas", contou.

O disfarce de careta é levado tão longe que algumas pessoas chegam até mesmo a disfarçar a voz para não serem reconhecidos. As "tropas", como costumam se chamar os grupos que fazem o "passo", percorrendo a cidade, são formada por familiares, grupos de amigos, vizinhos e colegas de trabalho, que se reúnem informalmente, se fantasiam e saem para se divertir.

"Eles pedem trocados para gastar durante o carnaval. Abordam as pessoas na rua, vão até as casas. Nesse período, muitas famílias, mesmo as menores, sempre fazem comida em grande quantidade para oferecer aos caretas e, se não tiver dinheiro para dar, as pessoas oferecem cachaça", afirma Luiz Vital.

As tropas de Caretas começaram com um morador da cidade, conhecido como Manoel Serralheiro, que em um dos carnavais foi para as festas no município de Penedo e ficou encantado com os bonecos gigantes. "Ele era uma pessoa muito curiosa e quis saber como é que eles eram feitos e, no carnaval do ano seguinte, resolveu adaptar com o que ele tinha à mão para criar a sua versão, que era ele próprio usando uma máscara", relata.

Em vez de cola e papel machê, usou goma de farinha azeda e jornais e revistas velhos para fazer as primeiras máscaras e sair no sábado de Zé Pereira, junto com o arrastão. A ideia foi copiada por outras pessoas nos anos seguintes e, alguns anos depois havia se tornado a principal característica do carnaval da região. "Depois de um tempo já existia uma tropa enorme que fazia o passo no sábado, abrindo o carnaval e também o encerramento, na madrugada da Quarta-Feira de Cinzas", contou.

MARCA REGISTRADA

Com o passar dos anos, algumas das tropas foram se estilizando, combinando as fantasias, mas as máscaras feitas em casa ou compradas de outros moradores da cidade continuam como marca principal. "Um dos diferenciais é que as nossas máscaras mantêm o formato de um rosto humano, não imitam bichos ou monstros, mas recebem pinturas diversas, coloridas", declarou.

Este ano, os Caretas mantiveram a tradição de abrir o carnaval, na tarde dessa sexta-feira. Várias tropas fizeram o passo acompanhados de uma banda de músicos da cidade. Até a Quarta-Feira de Cinzas, não tem hora para eles colocarem as caretas na rua. As tropas também são presença garantida durante o desfile dos blocos de rua no sábado e nos festejos promovidos pela prefeitura entre domingo e terça-feira, a partir das 16h na região central do município.

Trios elétricos e blocos de rua embalam a festa no interior

Arapiraca - Mesmo sem caretas, mas com confete, serpentina e animação, outros municípios do interior também mantêm os festejos tradicionais de carnaval, como Palmeira dos Índios, onde os blocos tradicionais como "Andorinhas" e "Tabaqueiros" se juntam a novos blocos, reunindo centenas de foliões durante as prévias.

Desde o sábado da semana passada, 14 blocos animaram os foliões de Palmeira e os festejos continuam no QG da Folia, com apresentações de orquestras de frevo e de bandas entre às 22h e 2h, conforme termo de ajustamento de conduta celebrado junto ao Ministério Público. Neste domingo, 11, e na terça, 13, tem matinê infantil a partir das 16h30, e no dia 17 de fevereiro tem a ressaca do carnaval, no bairro Palmeira de Fora, com Alex Souza participando do bloco Tabaqueiros e Julinho Porradão.

No município, além das proibições de venda de bebidas para menores de 18 anos e em vasilhames de vidro ou lata, a Polícia Militar será responsável por evitar a poluição sonora. Por conta disso, foram proibidos paredões de som no trajeto dos trios elétricos, que serão desligados ao passar pelo Hospital Santa Rita, para não prejudicar os pacientes.

CARNAVAL DE RUA

No Sertão, além de Piranhas, que está com a lotação dos hotéis esgotada para o período e tem como ponto forte os blocos de rua, o município de Pão de Açúcar atrai moradores de cidades vizinhas para seu carnaval de rua. A programação, iniciada na última quinta, prossegue até a terça-feira, com mais de 50 blocos saindo de vários pontos da cidade e também em comunidades da zona rural.

No Litoral Sul, os municípios também esperam um grande volume de foliões durante os festejos momescos. Em Coruripe, além dos blocos organizados pelos moradores da cidade, o município promove shows no Centro, a partir das 21h, e também nos povoados Poxim, Pontal do Coruripe e Barreiras, de domingo a terça; no Miaí de Cima, neste sábado; em Pindorama, deste sábado até segunda; e Botafogo, domingo e terça.

Em Piaçabuçu, a programação também se estende até a terça-feira, com trios elétricos a partir das 11h, na Praia do Peba . Os paredões de som e equipamentos de som automotivo à beira mar foi disciplinado por meio de portaria da juíza Fabíola Melo Feijão, que determinou que a Polícia Militar apreenda os equipamentos que possam incomodar o trabalho ou o sossego dos moradores.

A poluição sonora na praia do Peba é uma polêmica que vem se arrastando há anos. Os moradores da avenida Beira-Mar chegaram a fixar placas proibindo a utilização de equipamentos em frente às suas residências, mas a sinalização foi retirada por comerciantes que temem que o aviso leve os turistas embora.

Em Arapiraca, não há programação de carnaval, mas neste sábado tem bloco desfilando dentro do Arapiraca Garden Shopping. A concentração dos bonecos e da banda será às 17h em frente ao Zoo Park. No domingo, a praça de alimentação e lojas-âncoras funcionarão entre 12h e 22h, e as lojas-satélites e quiosques a partir das 15h. Segunda e terça, o horário de funcionamento será de 12h às 20h, e na quarta, de 12h às 22h.

A Prefeitura de Arapiraca antecipou a feira livre da segunda para essa sexta-feira, 9, mas, de acordo com o Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas), segunda e terça-feira não é feriado e os lojistas que optarem por manter as portas fechadas durante o carnaval, podem negociar permuta de horas com os funcionários.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247