Simon lembra situação de Renan perante o STF

Parlamentar gaúcho foi um dos que discursaram contra a eleição de Renan Calheiros à presidência do Senado: "Ele se elege hoje, e na quarta-feira ou na quinta-feira, o Supremo [Tribunal Federal] aceita a representação e se inicia um processo lá", criticou Pedro Simon (PMDB-RS); em seguida, orientou o colega: "Não te mete nessa, Renan"

Simon lembra situação de Renan perante o STF
Simon lembra situação de Renan perante o STF (Foto: Geraldo Magela)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Contrário à decisão de seu partido, que apoia o nome de Renan Calheiros (PMDB-AL) para a presidência do Senado, Pedro Simon (PMDB-RS) lembrou durante seu discurso nesta sexta-feira 1º que o colega de legenda foi denunciado pelo procurador-geral da República na última sexta-feira (25). O parlamentar gaúcho foi um dos que discursaram na tribuna na sessão que vai definir quem conduzirá os trabalhos na Casa nos próximos dois anos. Os senadores Renan Calheiros ( PMDB-AL) e Pedro Taques (PDT-MT) estão na disputa.

"Ele se elege hoje, e na quarta-feira ou na quinta-feira, o Supremo [Tribunal Federal] aceita a representação e se inicia um processo lá. Iniciando um processo lá no Supremo Tribunal, terá início um processo aqui, evidentemente que vai se voltar para a Comissão de Ética um debate sobre essa matéria", alertou Simon. O senador também lembrou a aprovação da Lei da Ficha Limpa e disse que se tivesse intimidade com o colega lhe daria um conselho: "Não te mete nessa, Renan".

O líder do PSDB, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), também registrou o apoio a Pedro Taques. "Oferecemos razões de sobra para o achincalhe permanente. Essa era a hora de determinarmos um novo rumo para esta instituição em respeito às aspirações nacionais". Dias também anunciou ao plenário a decisão tomada ontem (31) pelo partido de apoiar Taques.

Em defesa de Renan Calheiros, o senador Sérgio Souza (PMDB-PR) disse que o colega "não foge à responsabilidade para responder às perguntas nem da imprensa nem do Poder Judiciário". Sérgio Souza disse que as denúncias contra Renan são antigas. "São fatos de 2007 e fatos muito mais ligados à vida particular desse senador do que à vida publica", disse.

O líder do PMDB, senador Eunício Oliveira (CE), lembrou da tradição do Senado, que historicamente deixa na presidência da Casa um senador do partido com a maior bancada, no caso o PMDB. "O novo presidente, senador Renan Calheiros, com o meu voto, terá que enfrentar enormes desafios e ele tem competência para isso. Demostrou capacidade política e vai realizar uma grande gestão de qualidade."

Edição: Talita Cavalcante

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247