Sindicalistas prometem apagão nos cartórios eleitorais

Servidores de 19 Estados marcaram paralisações para hoje e amanhã, últimos dias do prazo de registro de candidaturas para as eleições deste ano, para pressionar governo federal

Sindicalistas prometem apagão nos cartórios eleitorais
Sindicalistas prometem apagão nos cartórios eleitorais (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Os candidatos municipais terão problemas para registrar suas candidaturas nos cartórios eleitorais de 19 Estados. Servidores marcaramparalisações para hoje e amanhã, últimos dias do prazo de registro de candidaturas para as eleições deste ano. Leia na matéria da Folha:

Para pressionar o governo federal e os políticos, servidores da Justiça Eleitoral de 19 Estados marcaram paralisações para hoje e amanhã, últimos dias do prazo de registro de candidaturas para as eleições deste ano. Sindicalistas prometem um "apagão" nos cartórios eleitorais de AL, AM, BA, DF, ES, GO, MA, MG, MT, PB, PE, PI, RJ, RN, RO, RS, SC, SP e TO.

Segundo a Fenajufe, a federação nacional da classe, o alcance do movimento pode ser maior, pois há uma convocação para que os funcionários do Judiciário Federal de todos os Estado participem da greve de 48 horas.

Os alvos do movimento são o governo e os políticos porque os servidores dependem deles para que ocorra um reajuste de 31% nos salários da categoria.

O aumento só sairá se o Congresso Nacional aprovar um novo plano de cargos e salários para a categoria.

Em São Paulo, os servidores estão em greve desde o dia 28. Ontem, a adesão ao movimento na sede do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo foi de 25%, segundo a assessoria do órgão.

O Sintrajud, sindicato local, estimou que 80% dos servidores cruzaram os braços ontem.

Na frente dos prédios do TRE e da 1ª Zona Eleitoral (local de registro de candidaturas na capital), os grevistas fizeram piquetes e montaram tendas.

Constrangidos, alguns servidores, advogados e candidatos deixaram de entrar nos edifícios da Justiça.

A Polícia Militar aumentou seu efetivo nos locais e houve bate-boca entre sindicalistas e policiais.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247