Sinpol quer aumentar cadastro do concurso

Além da extensão do cadastro de reserva para todos os cargos do concurso da Polícia Civil, o Sindicato dos Policiais Civis defende também que avaliação de títulos, seja considerada como critério de desempate, já que o edital não conta pontuação para quem já desenvolveu, ou desenvolve, alguma atividade policial; outra mudança sugerida pelo sindicato é que a investigação social e criminal do candidato tenha caráter eliminatório; a comissão que organiza o certame ainda não se manifestou sobre o pedido

Além da extensão do cadastro de reserva para todos os cargos do concurso da Polícia Civil, o Sindicato dos Policiais Civis defende também que avaliação de títulos, seja considerada como critério de desempate, já que o edital não conta pontuação para quem já desenvolveu, ou desenvolve, alguma atividade policial; outra mudança sugerida pelo sindicato é que a investigação social e criminal do candidato tenha caráter eliminatório; a comissão que organiza o certame ainda não se manifestou sobre o pedido
Além da extensão do cadastro de reserva para todos os cargos do concurso da Polícia Civil, o Sindicato dos Policiais Civis defende também que avaliação de títulos, seja considerada como critério de desempate, já que o edital não conta pontuação para quem já desenvolveu, ou desenvolve, alguma atividade policial; outra mudança sugerida pelo sindicato é que a investigação social e criminal do candidato tenha caráter eliminatório; a comissão que organiza o certame ainda não se manifestou sobre o pedido (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins (Sinpol) solicitou nessa sexta-feira, 28, ao presidente da Comissão de Acompanhamento do Concurso Público da Polícia Civil, José Evando Amorim, a alteração de alguns itens do edital do certame. O principal deles, segundo o sindicato, é a extensão do cadastro de reserva para todos os cargos.

O certame oferece 397 vagas para provimento imediato, sendo 97 para delegado, 38 para agente, 162 para escrivão, 20 para auxiliar de autópsia, dez para papiloscopista, dez para médico legista e 60 para perito criminal. Além de 118 para cadastro de reserva.

O Sinpol defende a ampliação do número de vagas para que possa se prevenir de eventos futuros, como aposentadoria e desistência. A presidente do Sindicato lembra que é comum que concurseiros sejam aprovados apenas para a utilização como título em outros concursos públicos.

“Tal previsão tem como fundamento o princípio da economia e do interesse público, já que é melhor para a administração que tenha um quadro de reserva suficiente para sanar eventualidades, pois estas vagas não geram direito, apenas expectativa de direito, não vindo a onerar o Estado, mas possibilitando a rápida chamada destas pessoas quando da necessidade que eventualmente venha a surgir”, diz a presidente do Sinpol, Nadir Nunes.

A entidade questionou também a avaliação de títulos, já que o edital não conta pontuação (em critério de desempate, por exemplo) para quem já desenvolveu, ou desenvolve, alguma atividade policial ou afim.

Em outro item questionado, o Sinpol quer que a investigação social e criminal do candidato tenha caráter eliminatório, garantindo-lhe ampla defesa. “É fundamental para a Polícia Civil que o edital não permita o ingresso nos seus quadros de pessoas que não tenham conduta ilibada, mas da forma que foi colocado dá margem à subjetividade”.

Para o Sinpol, as alterações no edital é para que os candidatos e futuros policiais sejam o mais qualificados possível, como garantia de bom serviço prestado aos tocantinenses. “Além disso, estamos prevenindo futuros questionamentos judiciais, que podem protelar a homologação do certame, como já aconteceu em concursos anteriores em nosso Estado”.

A comissão que está organizando o concurso ainda não se manifestou sobre as solicitações do sindicato. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email