Siqueira rebate Amastha e descarta “alianças inimagináveis”

O ex-governador do Tocantins Siqueira Campos se manifestou em resposta à possibilidade de uma aliança com o governador Marcelo Miranda (MDB), que foi levantada pelo pré-candidato ao governo estadual e prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), em visita a Araguaína; Siqueira descartou a possibilidade de fazer "alianças impossíveis ou inimagináveis"; "A minha pré e possível candidatura ao Senado depende de Deus e da vontade do povo, dos meus companheiros e de quem sempre acreditou em mim, somente"

O ex-governador do Tocantins Siqueira Campos se manifestou em resposta à possibilidade de uma aliança com o governador Marcelo Miranda (MDB), que foi levantada pelo pré-candidato ao governo estadual e prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), em visita a Araguaína; Siqueira descartou a possibilidade de fazer "alianças impossíveis ou inimagináveis"; "A minha pré e possível candidatura ao Senado depende de Deus e da vontade do povo, dos meus companheiros e de quem sempre acreditou em mim, somente"
O ex-governador do Tocantins Siqueira Campos se manifestou em resposta à possibilidade de uma aliança com o governador Marcelo Miranda (MDB), que foi levantada pelo pré-candidato ao governo estadual e prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), em visita a Araguaína; Siqueira descartou a possibilidade de fazer "alianças impossíveis ou inimagináveis"; "A minha pré e possível candidatura ao Senado depende de Deus e da vontade do povo, dos meus companheiros e de quem sempre acreditou em mim, somente" (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - O ex-governador do Tocantins Siqueira Campos se manifestou nesta segunda-feira (29), em resposta à possibilidade de uma aliança com o governador Marcelo Miranda (MDB), que foi levantada pelo pré-candidato ao governo estadual e prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), em visita a Araguaína no sábado (27).  Siqueira descartou a possibilidade de fazer "alianças impossíveis ou inimagináveis".

"O nosso Estado, o Tocantins que juntos criamos e amamos, precisa de um Projeto e não de jogo de palavras ou frases de efeito. A minha luta pelo Tocantins sempre foi e será incansável. O povo não se cansa em ver alguém que trabalha de verdade, que sonhou e realizou, juntando as mãos e as ideias e colocando projetos em prática, buscando tornar a vida do nosso povo melhor. Aí está a diferença entre estar velho e ser velhaco, em ter uma oportunidade, diferente de ser um oportunista", afirmou Siqueira, em nota.

"A minha pré e possível candidatura ao Senado depende de Deus e da vontade do povo, dos meus companheiros e de quem sempre acreditou em mim, somente. A democracia exige de todos nós, no mínimo o respeito. Por isso eu respeito aqueles que aprenderam a conviver com as diferenças e divergências. Eu só não convivo com quem se conforma em ver o Tocantins entristecido, sem projeto, e com seu povo sofrido", acrescentou.

Siqueira reforçou que não disputará o governo estadual. "E diria aos que pretendem: Apresentem suas ideias, apresentem seus projetos, e não se preocupem tanto com o meu nome. Pois certamente, o povo está cansado de gente esperta, que tem a oportunidade, mas não resolve os problemas. A solução tem que ser verdadeira, e não em palavras nas redes sociais e nem em alianças inimagináveis, ou impossíveis. Não é esse o meu papel para com o Tocantins. O povo sabe e me conhece, o Tocantins inteiro me conhece. E repito. Sou velho, mas não sou velhaco".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247